Mais sorte do que juízo. Não foi a primeira rodada em que o Paraná Clube perdeu e conseguiu terminar a rodada do Campeonato Brasileiro da Série B com seis pontos de vantagem para a zona de rebaixamento. Há nove rodadas o Tricolor já tinha esta frente para o Bragantino. E isto com sete derrotas nos últimos oito jogos – a mais recente foi sábado (21), em Cariacica, no 1×0 feito pelo Vasco.

A diferença para a ZR não aumentou porque o Paraná errou muito. Por mais que o técnico Roberto Fernandes veja evolução na equipe (“Eu saio triste, chateado com o resultado, mas animado com o que a equipe apresentou. De uma forma geral, o resultado foi satisfatório contra o grande favorito da Série B”, disse ele após o jogo no Espírito Santo), é difícil notar isto quando a equipe comete tantos erros.

Os jogadores também acham que o time está melhorando. “A gente sabia que ia ser um jogo com chances para as duas equipes, com equilíbrio. Nós tivemos ritmo de jogo. Mas as pessoas que estão assistindo não veem isso. Só veem o resultado. A gente teve chance, não fizemos. Eles tiveram chances, e fizeram”, afirmou Rafael Carioca. Mas ele mesmo simbolizou os erros do Tricolor – quando liderou um contra-ataque de cinco contra dois vascaínos, mas preferiu fazer firula e perdeu o lance.

Já as bobeadas do Paraná eram aproveitadas com mais eficiência pelo Vasco. Na maioria delas, Marcos salvou, algumas de forma extraordinária, como quando Fernando Karanga “entregou” a bola para Nenê na pequena área, e o camisa 1 fez uma defesa de puro reflexo. Quando não dava para ele, em um lance a sorte ajudou – a defesa ficou parada após um chute de Júnior Dutra que Marcos buscou no canto, mas Douglas chutou para fora. Só que no outro não teve jeito – Alisson se perdeu na marcação, Thalles ficou livre e deslocou o goleiro paranista.

Derrota por 1×0 para o vice-líder da Série B. Mas o Tricolor teve mais sorte que juízo de novo, pois na sexta (21) o Ceará derrotou o Bragantino por 2×0, e no sábado o CRB virou para cima do Joinville – se o JEC vencesse, a diferença para a zona de rebaixamento ficaria em quatro pontos; e se Braga ganhasse, a vantagem ficaria em apenas três. Assim, o jogo contra o Bragantino, na próxima sexta (28), na Vila Capanema, pode praticamente garantir o Paraná na Série B em 2017. “Precisamos vencer este jogo para começar a planejar o ano que vem”, resumiu Roberto Fernandes – talvez sem saber se ele próprio fará parte deste planejamento.