Entra técnico, sai técnico e o Paraná Clube segue com problemas claros no seu sistema ofensivo. Não à toa, o time paranista tem o pior ataque disparado do Campeonato Brasileiro, com apenas dez gols marcados em 21 jogos disputados. Para o volante Jhonny Lucas, o problema não está propriamente na criação, já que em alguns jogos o Tricolor chegou a criar mais oportunidades que seus adversários, mas sim no momento da conclusão das jogadas.

“O problema não é a falta de treino (de finalização). Acho diferente, porque a gente cria bastante, só que, infelizmente, na hora do jogo não estamos conseguindo concluir. Falta frieza na frente do gol, mas com o tempo a gente vai adequando e adaptando para fazer esses gols”, apontou o jogador.

Os números do ataque do Paraná Clube na temporada também são preocupantes. Foram apenas 26 gols anotados até agora em 35 partidas disputadas, ou seja, média de 0,74 gols anotados por jogo. Talvez esses dados expliquem um pouco do ano ruim feito pelo time até agora.

O duelo deste domingo (2), às 16h, na Ilha do Retiro, vai colocar frente a frente o Tricolor, com o pior ataque do Brasileirão, diante do Sport, que tem a segunda pior defesa da competição. Oportunidade ideal para a equipe paranista, enfim, desencantar e conseguir um bom resultado neste confronto direto na luta contra o rebaixamento.

Confira a classificação completa do Brasileirão

“Os dois times não vivem um bom momento. Cabe a nós, nesse jogo, usar esse mau momento deles para tentar vencer”, reforçou Jhonny Lucas, que pregou união do time na sequência do Brasileirão.

“Vamos conseguir um grande resultado todos unidos e querendo o mesmo objetivo, que é tirar o Paraná dessa situação. É um clube grande e merece estar na Série A”, finalizou o camisa 8 do Tricolor.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!