O Paraná Clube, inegavelmente, está apresentando, nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro, seu melhor futebol na temporada. O time paranista perdeu por 2×1 para o Botafogo, na noite de segunda-feira (26), no Nilton Santos, mas conseguiu, de novo, ter uma atuação equilibrada e saiu derrotado com um gol sofrido já na reta final da partida. O Tricolor, na verdade, outra vez ficou na bronca com a arbitragem, já que no segundo gol botafoguense o atacante Brenner, apesar de não ter participado diretamente da jogada, estava em posição irregular.

+ Leia também: Paraná Clube perde pro Botafogo no Rio

“A gente fez um bom jogo de novo. A gente saiu prejudicado pela arbitragem. Tive a impressão que o Brenner estava à frente e acabou tocando na bola, mas não tenho certeza. Mas no futebol tem essas coisas. Contra o Paraná é muito fácil anotar esse tipo de lance”, lamentou o goleiro Richard.

O camisa 1 do Paraná Clube, novamente com defesas importantes, fez um bom jogo e destacou a melhora da equipe depois que o técnico Dado Cavalcanti assumiu

“Fizemos um bom jogo. A gente melhorou bastante desde a chegada do Dado. Ele trouxe confiança, mas o resultado infelizmente não veio. Saímos prejudicados de novo pela arbitragem. É até chato estar falando disso, mas é um fato”, emendou.

+ Mais na Tribuna: Dado Cavalcanti quer elenco completo já em janeiro

O volante Jhonny Lucas, que nos últimos jogos tem atuado mais na criação das jogadas, teve, talvez, sua melhor atuação desde que subiu ao time profissional. O jogador, no entanto, lamentou a derrota sofrida, especialmente pelas falhas defensivas apresentadas diante do Botafogo.

“A gente conseguiu arriscar mais ao gol. Criamos mais, mas no futebol, quando a gente não faz, eles criaram ali e acabaram fazendo. Fui bem, tenho noção disso. Mas não adianta eu ir bem e o time não vencer. Mas é erguer a cabeça e fechar com chave de ouro em casa diante do Internacional”, ressaltou o atleta.

O lateral-esquerdo Igor também lamentou os erros defensivos do Tricolor diante do Botafogo. Mais do que isso, o camisa 6 criticou a postura do time paranista depois do empate, na metade do segundo tempo. Para ele, a equipe teria que continuar jogando para cima para buscar a virada.

“A gente, no primeiro tempo, deu muito mole para o cara. Ele veio por dentro e confundiu a nossa marcação. Depois, no segundo tempo, conseguimos empatar e paramos de jogar. A gente tinha que ter continuado em cima para virar o jogo. Mas demos mole e tomamos o gol. Agora é continuar trabalhando”, finalizou Igor.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!