O elenco do Paraná Clube ainda não tinha sido informado oficialmente sobre a saída do atacante Robert do clube. O jogador assinou a rescisão do contrato na noite de segunda-feira (18), e o meia Nadson comentou sobre a situação do colega. “Eu não conversei com ele ainda, eu não sei o que aconteceu, se ele vai sair mesmo ou não. O que eu sei é o que todo mundo sabe, via internet, então não posso falar sobre isso”, explicou ele.

Robert foi contratado pelo Tricolor em maio desse ano. Na apresentação, disse que faria no mínimo vinte gols, mas acabou saindo sem balançar as redes uma única vez. O jogador não começou como titular nenhuma partida, porém, quando esteve em campo, deixou a desejar e não aguentou a pressão da torcida. Na partida contra o Paysandu, após perder um gol inacreditável, o atacante foi vaiado na Vila Capanema. Na saída do campo, ainda então fez sinal de positivo para os torcedores e provocou ainda mais a ira dos paranistas.

Apesar da ausência de gols de Robert, Nádson elogiou o trabalho do atacante, mas preferiu ficar isento na história. “Quando eu joguei com ele no Sampaio Corrêa, ele era artilheiro do Brasil. Quando eu fiquei sabendo que ele vinha para cá, eu fiquei muito feliz. Com essa notícia se ele vai embora ou não, claro que eu fico triste, ele é um companheiro, um amigo, mas eu vou deixar a diretoria resolver e seguir o meu objetivo no Paraná”, explicou o meia.

O zagueiro Leonardo, umas das recentes contratações do Paraná nesta temporada, também comentou superficialmente sobre o caso. “Eu não posso te responder, porque isso não foi oficialmente passado para nós, então eu deixo com a diretoria”, finalizou ele.