SELO TAMO JUNTO PARANÁ CLUBE

Assim que o árbitro Marcelo de Lima Henrique deu o apito final que confirmou a vitória do Paraná Clube por 1×0 sobre o CRB, no Rei Pelé, jogadores e comissão técnica do Tricolor viram a emoção tomar conta de todos. Choro, abraços, uma comemoração meio sem saber o que fazer. Afinal, depois de dez anos, o time paranista enfim acabou com o martírio da Série B e voltou à elite, mesmo com todos os problemas ao longo do caminho.

“Sentimento único. Essa equipe está de parabéns. Todos nós sofremos, tiveram dúvidas, mas mostramos em campo que merecemos e essa torcida pode falar que o Paraná Clube é Série A”, afirmou o meia Renatinho, artilheiro da equipe na Série B, com nove gol.

Autor da jogada que definiu o triunfo em Maceió, o atacante Alemão era um dos mais emocionados. Com os olhos marejados e quase sem voz, de tanto que gritou, revelou que profetizou que entraria em campo e seria decisivo.

“Sentimento indescritível. Combinei com meus companheiros, com o professor, que eu ia ajudar. Pude ajudar meu time e ninguém vai apagar essa história. Eu estava esperando esse momento e foi muito bom. Somos todos heróis. Nós e a torcida”, afirmou ele, que dedicou o acesso também aos ex-treinadores da equipe esse ano.

Alemão não conteve as lágrimas. Emoção por ter participado do gol do acesso. Foto: Albari Rosa
Alemão não conteve as lágrimas. Emoção por ter participado do gol do acesso. Foto: Albari Rosa

“Lutamos juntos e estamos na Série A. Agradecer às pessoas que aqui passaram, o Wagner Lopes no começo do ano, o Cristian (de Souza), o Lisca, e agora o Matheus (Costa), muito obrigado a todos os envolvidos nessa vitória”, completou.

Confira as fotos da festa do Tricolor!

Capitão paranista, o zagueito Eduardo Brock era outro que estava até ‘anestesiado’ com a classificação e dedicou esta volta por cima do Tricolor ao meia Jonas Pessalli, que faleceu em um acidente de carro esse ano.

“Tive que falar nos momentos mais difíceis e agora falo na emoção. É inexplicável isso, tenho que agradecer todos os jogadores, a torcida, nossa família e lembrar também do Pessalli, que nos ajudou lá de cima”, lembrou.

Cria do Paraná Clube, o volante Vilela era o torcedor dentro de campo. Ainda criança, viu o Tricolor amargar o rebaixamento e destacou a importância de jogar nesse momento tão importante da história.

“Sou muito feliz aqui e esse acesso só coroa a oportunidade que o Paraná Clube me deu. Nem nos meus melhores sonhos imaginava isso. Minha família é toda paranista e que todos se sintam honrados, porque fizemos por merecer. Sofri junto por dez anos e poder participar desse acesso é algo muito raro”, ressaltou o jogador.

Após a comemoração, jogadores do Paraná Clube sentiram o cansaço na viagem de volta pra casa. Foto: Albari Rosa
Após a comemoração, jogadores do Paraná Clube sentiram o cansaço na viagem de volta pra casa. Foto: Albari Rosa

 

Jogadores do Paraná Clube descoloriram o cabelo e fizeram festa no aeroporto logo cedo. A comemoração não tem hora pra acabar. Foto: Albari Rosa
Jogadores do Paraná Clube descoloriram o cabelo e fizeram festa no aeroporto logo cedo. A comemoração não tem hora pra acabar. Foto: Albari Rosa