Revelado nas categorias de base do São Paulo, mas com apenas 14 minutos em campo com a camisa do tricolor paulista, o goleiro Léo, quer deixar para trás o status de eterno reserva e finalmente provar seu valor no Paraná Clube. O novo arqueiro paranista, porém, depois de ficar muitos anos na sombra de Rogério Ceni, terá que disputar a posição com o goleiro Marcos, ídolo do Tricolor.

Léo, apesar da vontade e gana de finalmente jogar, está ciente da importância que o goleiro Marcos tem para o Paraná Clube. O novo arqueiro do Tricolor acredita que, apesar da concorrência pela meta paranista, os dois serão muito amigos fora das quatro linhas.

“O Marcos é um ídolo, tem 300 e poucos jogos e o respeito por ele é mútuo da minha parte. Ele me deixou muito à vontade e vamos ser amigos independentemente a disputa de posição. Se tiver que ser minha hora de jogar vou estar preparado”, frisou Léo.

Apesar de ter atuado pouco ao longo da carreira, Léo garantiu que se preparou bem para agarrar a oportunidade de ser o goleiro do Tricolor na temporada de 2017. ‘Foquei bastante nas férias esse para que, este, seja o ano mais importante da minha vida. É uma oportunidade que o Paraná está me dando e não vou desapontar. Não tive muitas oportunidades, mas o torcedor pode ter certeza que vai ter mais um goleiro preparado para entrar em qualquer situação‘, avisou.

Apesar das poucas oportunidades de titularidade, Léo garantiu que nunca pensou em desistir. “Sempre tive o respaldo e aval da direção. A falta de oportunidades foi devido ao Ceni (Rogério). Foi nesse ano (2016) que não tive muitas chances, mas nunca repensei a minha carreira”, concluiu.