Após o empate em 0x0 com o Luverdense, que manteve o Guarani na Série B, na noite de sexta-feira (17), o técnico Lisca desabafou e aproveitou o momento pra disparar contra membros da diretoria e comissão técnica do Paraná Clube.

“O que fizeram comigo no Paraná esse ano foi muita sacanagem. Seis caras que não valem o que comem. Me sacanearam pessoal e profissionalmente. Mas o Guarani me abriu as portas. Queria agradecer o presidente, que não acreditou em um monte de mentira que falaram sobre mim”, afirmou o comandante do Bugre, sem citar nomes.

Uma briga entre Lisca e integrantes da comissão técnica do Tricolor causou a demissão do treinador no hotel em Belo Horizonte, no dia da semifinal da Primeira Liga com o Atlético-MG, no dia 2 de setembro. Segundo o clube paranista, o técnico agrediu Matheus Costa, na época auxiliar e atualmente comandante do Paraná Clube.

Confira a classificação completa da Série B

Na época, a briga foi confirmada pelo presidente Leonardo Oliveira. O diretor de futebol, Rodrigo Pastana, disse que Lisca teve “um dia de fúria”.

No Tricolor, entre 21 de julho e 30 de agosto, Lisca comandou a equipe em oito jogos, com quatro vitórias, três empates e uma derrota.