O sonho do goleiro Marcos de recolocar o Paraná de volta à Primeira Divisão ainda não terminou. Aos 40 anos e no clube desde 2013 para tirar o Tricolor da Série B do Campeonato Brasileiro, o experiente arqueiro paranista adiou a aposentadoria e, nesta semana, teve seu contrato renovado com o clube que o formou até o final da temporada de 2017, quando o Paraná disputará sua décima edição seguida da Segundona.

Na semana passada, antes do duelo contra o Criciúma que, apesar da derrota, garantiu o Paraná na Série B do Campeonato Brasileiro de 2017, Marcos declarou que gostaria de permanecer no Tricolor por mais uma temporada. Torcedor de coração, o arqueiro paranista foi o primeiro jogador do atual elenco que renovou o vínculo com o clube para a próxima temporada.

“Eu não vim para o Paraná para encerrar a careira. Eu vim para conquistar algo, com uma motivação muito grande. Isso quem me passa muito são os torcedores, nas ruas, nas redes sociais, sempre apoiando e me incentivando. Isso me dá muita força para continuar trabalhando. Se depender de mim, eu gostaria muito de estar aqui no ano que vem”, disse, na semana passada, o ídolo paranista.

Marcos foi o jogador que mais atuou neste ano pelo Paraná com 49 jogos disputados ao todo em 2016. Tão logo o clube se livrou do risco de rebaixamento à Terceira Divisão, o goleiro se reuniu com a diretoria e acertou seu novo contrato para defender a meta paranista na temporada de 2017.

Também depois de se livrar do risco de rebaixamento, o clube definiu a saída do técnico Roberto Fernandes do comando do Tricolor. O treinador, que teve apenas 25% de aproveitamento, teve seu desligamento confirmado pela diretoria e o time paranista, nas duas últimas rodadas da Segundona,  será comandado por Fernando Miguel, auxiliar técnico da comissão técnica permanece do Paraná.