O goleiro Marcos está à disposição do treinador Marcelo Martelotte para a próxima partida do Paraná Clube, contra o Ceará, o vice-líder da Série B, sábado, às 19h, na Vila Capanema. O jogador que sentiu um desconforto na panturrilha na semana passada e não participou da derrota por 3×2 contra o Criciúma, na sexta-feira, já está treinando com o grupo. Apesar de Wendell ter substituído bem o colega, o retorno de Marcos traz o que faltou para o grupo no confronto com o Tigre: liderança. Ainda por cima, uma liderança que declaradamente é paranista.

É tudo que o Paraná precisa. Na última partida, o time entregou o jogo nos 15 minutos finais e até mesmo o treinador Martelotte disse que faltou experiência dentro de campo. Com a volta de Marcos, o time se assegura não só de um bom goleiro, mas também de alguém para mostrar confiança aos jogadores e aos torcedores. Ainda mais que o Tricolor está em dívida com a torcida. Na Vila, foram dois empates sem gols contra o Avaí e Paysandu – e depois da derrota para o Criciúma precisa correr atrás do prejuízo.

Para a equipe, o discurso dessa semana é de virada de página. O Paraná está na sétima posição. “Não chegamos nem na metade da competição. Temos ainda onze jogos dentro da Vila. É aí que temos que fazer a diferença”, afirmou o zagueiro Alisson.

Além da volta de Marcos, Martelotte também poderá contar com o atacante Lúcio Flávio, que cumpriu suspensão automática. O jogador explicou que a derrota é passado e o foco é o G4. “Estamos a quatro pontos do G4 e são dois jogos que times podem perder ou ganhar. Não podemos deixar de escapar essa pontuação e quando a gente entrar, vai ser muito difícil sair”, falou o jogador. O atacante também está confiante em recuperar a titularidade. “Joguei quase todos os jogos da Série B, tenho 12 gols no ano e tenho contribuído”, comentou.

Em compensação, os laterais Fernandes e Rafael Carioca ainda estão no departamento médico e são dúvida para a partida.

Escolhas! Leia mais sobre o futebol paranaense na coluna do Mafuz!