O técnico Matheus Costa está ciente de que o Paraná Clube ficou devendo no empate em 0x0 diante do América-MG, na noite deste sábado (3), na Vila Capanema. Contra o lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro, o time não conseguiu apresentar um bom futebol e foi pressionado em muitos momentos, em especial na primeira etapa.

“O América-MG venceu a Ponte Preta em Campinas jogando da mesma forma que veio aqui. Tivemos muita dificuldade no momento de construção e pecamos nos passes e com a saída de bola lenta”, reconheceu.

+ Leia mais: Tricolor só empata com o lanterna América-MG

Não bastasse o encaixe da estratégia do Coelho, pesou ao time a pressão da torcida, ressentida pelas duas derrotas consecutivas nas rodadas anteriores. “Não apresentando um bom futebol essa pressão aumenta e os atletas sentiram isso dentro de campo”.

+ Veja ainda: Atacante do Coelho vai parar no hospital durante jogo com Paraná

O treinador também reconheceu que as ausências dos contundidos Matheus Anjos e Bruno Rodrigues acabaram refletindo no comportamento do time. “Sem eles, temos que saber que nosso coletivo tem que ser de muita luta, muita entrega, e no primeiro tempo não fizemos isso e o América-MG teve mais chances que nós”. Se Matheus ainda segue em recuperação, Bruno tem boas chances de voltar ao time contra o Vitória, no próximo sábado (10), em Salvador.

+ Confira a classificação da Série B!

Já na segunda etapa diante do Coelho, o treinador acredita que o time melhorou, em especial depois da entrada do jovem Rafael Furtado, que deu um novo gás na linha de frente, mesmo que ainda não esteja no melhor da sua forma física e ainda não suporte jogar mais do que meia hora. “A entrada dele nos deu força ofensiva. Mas é um atleta que ficou muito tempo fora e está retornando de lesão”, completou.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!