A temporada de 2017 realmente tem sido especial para o Paraná Clube. O Tricolor ainda não conseguiu o acesso à primeira divisão, apesar de estar bem próximo. A boa campanha do time paranista dentro de campo começa a refletir fora das quatro linhas. Não apenas com o apoio incondicional do torcedor durante os jogos e que ajudam o clube a ser o melhor mandante da Série B do Campeonato Brasileiro, mas também como forma de potencializar seu orçamento que, nos últimos anos, foi o grande empecilho do clube na luta para voltar à elite do futebol nacional.

Na vitória por 1×0 sobre o Internacional, na Arena da Baixada, a torcida paranista, além de conseguir quebrar o recorde de público do estádio rubro-negro com a presença de 39.414 torcedores, rendeu também um bom lucro ao Paraná. Com uma renda de quase R$ 1,3 milhão e descontando o aluguel do Joaquim Américo (R$ 100 mil) ao Atlético e a parte do empresário Carlos Werner – cerca de R$ 400 mil-, que bancou a mudança do jogo da Vila Capanema para a Arena, restou cerca de R$ 340 mil.

No entanto, o acordo entre o Paraná e o empresário Carlos Werner é confidencial e não se sabe se o restante da renda líquida do jogo foi passada ao Tricolor ou ficou com o parceiro paranista. Se ficou com mais essa sobra da renda da partida, é mais um motivo para o clube comemorar o sucesso do duelo contra o Internacional no Joaquim Américo.

Com o sucesso do jogo realizado na Arena da Baixada, especula-se que mais jogos podem ser realizados na casa do rival. Carlos Werner, inclusive, na semana passada, em entrevista à rádio Transamérica, admitiu que mais duelos podem acontecer no Joaquim Américo, inclusive na última rodada, diante do Boa Esporte, quando o Tricolor pode confiar seu acesso à primeira divisão. No clube, no entanto, ninguém confirma a informação e a declaração do investidor teria causado um mal estar entre as partes.

Apesar da grande fase vivida pelo Paraná Clube, o aumento no número de associados foi pouco. Isto porque a diretoria paranista, praticamente em toda a Série B, tem trabalhado com ingressos promocionais nos jogos do Tricolor e atualmente, com exceção de alguns benefícios junto a parceiros do clube, não há planos atrativos que façam o torcedor se associar ao Paraná. O aumento de sócios, inclusive, atualmente, não é o maior foco do clube.

Alheio a isso, o Paraná Clube, com os quase 40 mil torcedores presentes diante do Internacional, atingiu sua melhor média de público na Série B do Campeonato Brasileiro desde que caiu à segunda divisão, em 2007. Até então, a melhor média de torcedores presentes do Tricolor nesses dois anos foi registrada em 2013, com 6.257 por partida.

Confira a classificação da Segundona!

Neste ano, além do grande público presente contra o Internacional, o Paraná Clube conseguiu lotar a Vila Capanema em algumas ocasiões. Por isso, a média atual do Tricolor é de 8.631 torcedores por jogo. Realidade bem diferente de 2016, quando o time paranista ficou ameaçado pelo rebaixamento e teve média de 2.193 torcedores por partida na segunda divisão.

Com isso, o Paraná Clube tem a terceira melhor média de público da Série B. Somente Internacional, com média de 22.213, e Ceará, com 12.878 torcedores por jogo, estão a frente do Tricolor neste quesito. Mais uma marca impressionante do clube em 2017 e que pode ficar marcado como o ano do acesso e do fim do sofrimento do torcedor paranista na Segundona.