Com apenas 38% de aproveitamento, o técnico Rogério Micale foi demitido do Paraná Clube depois de, nos dois últimos jogos em casa, diante de Ceará e Botafogo somar apenas um ponto. O treinador, sempre sincero nas entrevistas e procurando blindar o elenco das críticas da torcida e da mídia em geral, lamentou a falta de bons resultados e que deixaram o Tricolor na lanterna do Campeonato Brasileiro.

Apesar de Rodrigo Pastana, executivo de futebol, ter anunciado que o desligamento do profissional aconteceu em comum acordo, Micale afirmou que foi demitido, gerando até uma falta de transparência nesse episódio envolvendo sua saída do clube.

“Apesar de todo o envolvimento, os resultados não aconteceram no tempo esperado pela direção e, como nosso futebol urge por vitórias, foi feita a opção pelo meu desligamento. O presidente foi muito honesto comigo, agiu de forma transparente e explicou os motivos da decisão pela minha demissão”, disse Micale, em um trecho da nota oficial divulgada à imprensa. Vale ressaltar que em todas as entrevistas o ex-comandante paranista sempre disse que não abandonaria o barco.

Pastana, no entanto, comentou como foi tomada a decisão e afirmou que a saída do treinador foi um pedido do próprio Micale. “Conversamos bastante. No início do dia, a intenção era que conversássemos só sobre a partida, mas ele insistiu conosco que era o momento de uma conversa diferente, que seria o momento de uma troca para o bem do clube. Nós acordamos que realmente seria a melhor solução. Alguns atletas pediram para que ele repensasse a posição dele. Ele avaliou e, mais à noite, em uma reunião comigo, com Marcos, presidente e ele, em comum acordo optamos pela saída realmente”, explicou o dirigente.

O cartola, porém, nega que a decisão tomada foi exclusivamente da diretoria e que houve alguma falha de interpretação na conversa do técnico. “Foi um problema de interpretação da conversa. Todos juntos, em um ambiente saudável, amistoso, resolvemos. Pode ter tido um erro de interpretação, sim, mas isso é pouco importante. Ele é um homem de bem, um treinador muito capaz e sabemos que terá um futuro brilhante em outras equipes também”, prosseguiu Pastana.

O técnico, de fato, tinha a confiança dos jogadores. Alguns deles se manifestaram nas redes sociais tão logo a decisão da demissão foi anunciada pelo Paraná Clube. O volante Alex Santana, em sua conta pessoal do Instagram, publicou uma foto com o treinador e disse: “Obrigado professor”.

Apesar dos resultados ruins, o clima interno entre o treinador e os jogadores era bom. Ainda de acordo com a nota oficial divulgada à imprensa, Micale agradeceu o clube e o apoio que sempre teve dos jogadores durante sua caminhada à frente do time paranista em 2018.

Confira a classificação completa do Brasileirão

“Fica de inspiração maior o apoio comovente dos jogadores, que se mobilizaram em prol da manutenção do trabalho até o último minuto do meu vínculo. Quero que todos saibam que eu acredito muito na força dessa união e na reação da equipe. Um importante legado ficou para o Paraná: um time que se destaca em quesitos primordiais para o desenvolvimento de um grande trabalho. Sozinhos, não garantem os três pontos sempre, mas são o alicerce de qualquer futuro vencedor”, afirmou o ex-treinador paranista, que espera que o clube consiga se manter na elite do futebol nacional.

“A partir de agora, acompanharei de longe, na torcida para que o Paraná Clube mantenha a escrita de sua bela história, desta vez, com a tão sonhada permanência na elite do futebol brasileiro”, concluiu.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!