Buscando melhorar o aproveitamento no Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube trouxe dois reforços para o time durante a intertemporada por conta da Copa do Mundo. Enquanto o meia Nadson voltou com a missão de melhorar o setor de criação, o atacante Rodolfo chegou para mudar um cenário preocupante: elevar a média de gols que, até o momento, tem sido muito baixa.

Em doze rodadas do Campeonato Brasileiro, foram apenas sete gols marcados e 16 sofridos, um saldo de -9 que contribui diretamente para que o time esteja na 18ª posição, na zona de rebaixamento. Por isso, a mudança – técnica e de postura – é urgente no Tricolor e o técnico Rogério Micale deve mexer as peças. Contando com o atacante recém-contratado em seu elenco, o comandante terá mais opções para melhorar o poder de fogo da equipe.

Para o ataque, o treinador tem agora oito opções. Além de Rodolfo, são possibilidades para o comandante, Silvinho, Thiago Santos, Diego Gonçalves, Carlos, Raphael Alemão, Léo Itaperuna e Luan Viana. Desses, quem mais balançou a rede neste ano foi Diego Gonçalves, por quatro vezes, porém todos pelo Campeonato Paranaense. Na Série A, ele não tem sido aproveitado e só esteve em campo em uma oportunidade, contra o São Paulo, na primeira rodada.

Considerando somente o Brasileirão, o artilheiro paranista é Silvinho, com três gols assinalados. Entre os que, teoricamente, deveriam ser ‘homens-gols‘, Luan Viana é o que tem o futuro mais incerto. Ele só atuou uma vez com a camisa paranista, contra o Sport, na terceira rodada, e a expectativa é que deixe o clube nos próximos dias.

Apesar de poder contar com esses nomes, Micale pode ampliar ainda mais seu leque de opções. No treino realizado na quinta-feira (28), no Ninho da Gralha, o atacante Matheus Iacovelli, que treina na base, esteve entre os profissionais. Revelado pelo Palmeiras, o jogador tem 20 anos, pertence ao Estoril, de Portugal, e estava no Real Massamá, da segunda divisão portuguesa. O atleta chegou por empréstimo ao Paraná, em fevereiro e marcou cinco gols no Campeonato Paranaense sub-19.

O recém-contratado Rodolfo quer corresponder às expectativas do clube, que deu uma grande oportunidade ao atacante. “Passei por pequenos clubes, nunca estive em um clube grande como agora. A minha vida foi muito difícil. Essa será minha primeira vez na Série A, o Paraná me abriu as portas, espero corresponder da melhor maneira possível e ajudar o Paraná a se manter na primeira divisão”, explicou ele, que disse atuar mais pelas beiradas, podendo ser acionado dos dois lados.

O jogador garante que não faltará força de vontade a todo o elenco para que nesse retorno de temporada o Paraná Clube consiga melhores resultados no Brasileirão. “A gente tem que encarar todos os jogos como uma final. Precisamos somar pontos e sair dessa situação”, finalizou o atleta.