Já sem chances de classificação à semifinal da Taça Dionísio Filho do Campeonato Paranaense, o Paraná Clube apenas cumprirá tabela diante do Rio Branco, nesta quarta-feira (14), às 21h45, em Ponta Grossa. Por isso, o técnico Wagner Lopes pode usar a partida contra o Leão da Estradinha para dar mais ritmo de jogo aos atletas que têm atuado menos. Na vitória sobre o Prudentópolis, no último sábado, na Vila Capanema, o volante Torito González e o meia Matheus Pereira já entraram no decorrer da partida.

Os dois jogadores podem ser boas opções para o treinador paranista escalar o meio de campo do Tricolor para encarar o Londrina. O treinador lembrou, após o duelo contra o Prude, que os jogadores paraguaios, casos de Torito González e do lateral-esquerdo Baéz – que ainda não estreou -, precisam de um tempo maior de adaptação.

“É um jogador de um profissionalismo absurdo. Está se adaptando ainda, pois éum jogador de fora e leva três a quatro meses para se adaptar. Mas está sendo muito rápido”, comentou Wagner Lopes após os 15 minutos em campo de González diante do Prudentópolis.

Contratado para ser o substituto do meia Renatinho, que deixou o Paraná para defender o Botafogo, o armador Matheus Pereira jogou quase o segundo tempo todo diante do Prude e agradou o técnico Wagner Lopes. Ainda em adaptação, o jogador ainda não deve ser titular contra o Rio Branco.

“Ele entrou numa situação de jogo, apoiando e de trabalhar fazendo a bola de rodar. Tem visão de jogo e tomada de decisão muito boa. Tem tudo para nos ajudar e faz nosso banco ficar qualificado”, concluiu Lopes.

Com mais essas duas estreias, o técnico Wagner Lopes, dos 18 reforços contratados pelo Paraná Clube, já utilizou 15 jogadores. Das novas contratações do Tricolor neste início de temporada, somente o goleiro Luis Carlos, machucado, o lateral-esquerdo Marcelo Baéz e o zagueiro Rafael Nascimento ainda não entraram em campo pelo time paranista.