O Paraná Clube firmou nesta semana uma parceria com a plataforma Rede do Futebol, ferramenta de pesquisa e gerenciamento de atletas. O software é inspirado em jogos antigos online. O Tricolor é o 18º clube no Brasil a contratar os serviços da ferramenta, que possui uma base de mais de 300 mil jogadores cadastrados, com a grande maioria ligada à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A dupla Atletiba também é cliente, assim como grandes times, com Cruzeiro, São Paulo, Corinthians, Grêmio e Internacional na lista.

+ Leia mais: Tricolor terá trio experiente daqui pra frente

O time paranaense pretende usar a Rede do Futebol para facilitar a busca de informações sobre os profissionais, usando a pesquisa com filtros para encontrar o perfil desejado com facilidade. O software ainda ajudar a monitorar a movimentação das janelas de transferências, gera relatórios e avalia estatísticas referentes à performance de cada jogador.

Outro ponto importante da ferramenta é a otimização no processo de identificação de transferências nacionais e internacionais de atletas formados pelos clubes brasileiros. O time pode gerar um relatório com todas as informações necessárias para solicitar o dinheiro relativo ao mecanismo de solidariedade da Fifa e CBF pelo processo de formação dos jogadores.

+ Veja também: Tricolor aproveita semana cheia e fará jogo-treino com o Athletico

O melhor exemplo disso é o meia Giuliano, criado e revelado nas categorias de base do Paraná, que está no no Al-Nassr, da Arábia Saudita. O time paranista tem direito a 2,5% de toda transferência internacional do meio-campista por ter jogado entre os 12 e 18 anos pelo Tricolor. Até aqui, ele já rendeu R$ 6,5 milhões por negócios entre outros clubes. Vale lembrar que, em 2009, foi vendido ao Internacional por R$ 2,5 milhões.

A ferramenta também ajuda no cadastro de jovens que jogam em escolinhas de futebol, registrando informações para o acompanhamento e desenvolvimento de cada um. De acordo com as necessidades de cada equipe, a parceria ainda pode desenvolver e integrar outras demandas.

A Rede do Futebol

Criada em 2011, a Rede é inspirada em jogos virtuais, como o Football Manager (FM) e o Elifoot. No ano seguinte, a versão comercial estava pronta e foi mudando de acordo com as necessidades dos interessados. O nome atual só ficou estabelecido definitivamente em 2014. O Grêmio e a empresa Traffic foram os primeiros clientes da empresa.

+ Mais na Tribuna: Paraná Clube vive expectativa por decisões na Justiça

No Twitter, o perfil @RedeDoFutebol) faz sucesso com a divulgação de jogadores que são registrados no Boletim Informativo Diário (BID), da CBF. Com 71 mil seguidores, a rede social foi responsável por trazer novos clientes. O custo para ter acesso ao conteúdo varia baseado no interesse de cada um e é tratado individualmente. O escritório da empresa é localizado em Porto Alegre.

+ APP da Tribuna: As notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!