Equilíbrio, competitividade, motivação. Palavras que vão pipocando aqui e ali em todas as conversas com jogadores do Paraná Clube e com o técnico Matheus Costa. Após quatro pontos nas duas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B, o Tricolor encara agora o que é, nas palavras do próprio treinador, uma prova para saber como o time vai encarar a Segundona. É o confronto diante do Cuiabá amanhã, às 19h, na Arena Pantanal, no Mato Grosso.

+ Reforços: João Pedro e Luan estão à disposição para o jogo contra o Cuiabá

O Cuiabá vem subindo as ‘escadinhas’ do futebol brasileiro nos últimos anos. De um clube sem divisão, passou pela Série D e pela Série C mostrando organização, dinheiro para investir e principalmente uma filosofia de jogo bem clara. É inevitável a comparação com o Operário, que foi campeão da Terceirona ano passado justamente em cima do time mato-grossense. Até porque Itamar Schulle, o treinador que iniciou a reconstrução do Fantasma, comanda há dois anos o adversário do Paraná Clube.

+ Intocáveis: Time mudou bastante pra Série B, mas defesa ficou intacta

“Eu sou um privilegiado, já joguei as quatro séries do Brasileiro. E quando o clube vem numa sequência da Série D e da Série C, cria uma competitividade. Fortalece muito. É isso que o Cuiabá tem, o Operário também tem. São times de qualidade e com muita competitividade”, comentou o volante Itaqui, com experiência de sobra. “É um clube com histórico recente muito positivo, forte dentro de casa, e que tem uma sequência de trabalho com o Itamar (Schulle)”, concordou o técnico Matheus Costa.

+ Confiança: Lateral espera ‘conquistar’ o torcedor do Paraná

E é por isso que o treinador paranista diz que o jogo de amanhã é muito importante. “Estamos dentro do planejado. Claro que queríamos vencer os dois jogos, mas somamos quatro pontos. Agora vamos enfrentar um time com 100% de aproveitamento. É uma grande prova para ver como estamos como na competição. Vamos ser testados em nosso comportamento com e sem a bola. É um jogo para vermos o que podemos esperar da sequência da Série B”, disse o comandante.

+ Saindo: Maicosuel não joga mais no Paraná

Um ponto fundamental é tentar igualar essa competitividade que marca o Cuiabá. “Temos que estar assim sempre, estar muito ligado para não ser surpreendido. Contra o Operário, eles fizeram gols de bola rebatida, lances confusos, mas colocaram os três pontos na sacola. Futebol é isso, é ponto, é vitória”, afirmou Itaqui. “Temos totais condições para vencer a partida, desde que tenhamos inteligência para impor o nosso estilo de jogo”, resumiu Matheus Costa. “Acredito em um jogo mais parelho do que foi contra o CRB”, admitiu o volante paranista.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

Mas apesar de toda a precaução diante do rival, o Paraná Clube vai a Cuiabá para vencer o jogo. “Estamos extremamente confiantes pelo trabalho que está sendo feito, pelo planejamento, pelos treinos desde abril que fizemos para nos preparar para a Série B. Estamos vendo o equilíbrio da competição, e vai ser assim até o final do campeonato. Os resultados trazem mais confiança, e sempre é melhor entrar em campo assim”, finalizou Itaqui.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!