Em mais uma apresentação frustrante, o Paraná Clube confirmou seu oitavo jogo seguido sem vencer no Campeonato Brasileiro. Na tarde de domingo (2), o Tricolor perdeu por 1×0 para o Sport, na Ilha do Retiro, em Recife, e agora se afunda em uma situação cada vez mais crítica na competição. Na lanterna da disputa, com apenas 15 pontos somados em 22 rodadas, a diferença com o primeiro time fora da zona de rebaixamento é de nove pontos, o que torna uma reação algo muito difícil de acontecer até o fim da temporada. Ainda assim, o elenco paranista acredita em um milagre.

“Ainda tem esperança e quando ainda tiver possibilidade vamos continuar lutando”, comentou o centroavante Rafael Grampola, que teve um gol legítimo anulado pela arbitragem. Para que o Paraná Clube consiga escapar da degola, precisa ganhar pelo menos dez dos 16 jogos que restam no Brasileirão.

LEIA MAIS: PARANÁ CLUBE PERDE PRO SPORT E FICA EM SITUAÇÃO CRÍTICA NO BRASILEIRÃO 

Ao final da partida em Recife, os jogadores lamentaram mais uma apresentação em que o Tricolor não ficou atrás no desempenho em campo, mas não conseguiu ser decisivo e mandar a bola para o fundo das redes. Além disso, apontaram que a falta de qualidade nas finalizações vem comprometendo diretamente os resultados.

“É complicado, a gente veio para ganhar, tomamos gol cedo, batalhamos, finalizamos muito, mas a bola não entrou. Porém, a gente precisa caprichar mais, se chutar de qualquer jeito não vai dar mesmo”, destacou o lateral-direito Júnior, que foi complementado pelo goleiro Richard. “Sobre as finalizações, a gente tem que melhorar urgente isso. Na verdade, já passou da hora de isso acontecer”, falou o arqueiro paranista.

O lateral-esquerdo Igor destacou a falta de poder de reação do time, que quando começa atrás no placar não consegue reverter a situação. “É sempre assim. Em todo jogo que a gente tem falha no começo e não consegue reverter, mesmo que a gente batalhe. Nos jogos que saímos na frente nós conseguimos manter o placar”, comentou o jogador, que garante que o elenco ainda não desistiu de brigar para não cair para a Segundona.

CONFIRA A TABELA E A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO! 

“Não vamos jogar a toalha, vamos sair dessa situação. Vamos ter força. Precisamos ter consciência onde estamos errando e pedir apoio do torcedor, porque dentro de casa somos fortes. Queremos fazer igual à Serie B ano passado, porque foram eles (os torcedores) que nos ajudaram na arrancada que tivemos”, disse o camisa 6 paranista.

Em se tratando da campanha do acesso de 2017, Richard é um dos atletas que estava no elenco e que também acredita ainda ser possível fugir de um retorno à segunda divisão. “A esperança tem que se manter, a chama tem que estar acesa e não pode se apagar. Está difícil, mas a gente vai lutar até o fim para entrar na história”, finalizou o goleiro.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!