A comemoração de Mansur no gol da vitória do Paraná Clube sobre o Cascavel por 2×1 na noite deste sábado (10) foi tão intensa que ele levou até um cartão amarelo. Mas, antes disso, ele festejou com os companheiros e com a torcida, indo até a Curva Norte e escalando o alambrado para delírio da galera. O lance, aos 42 minutos do segundo tempo, veio quando o Tricolor sofria para recuperar a vantagem diante da Serpente mesmo tendo um jogador a mais. E fez o agradecimento a Deus que já virou marca nos jogos paranistas ter uma razão especial.

Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

“Quero dedicar esse gol a Deus”, disse Mansur, que no momento do apito final já estava ajoelhado no gramado da Vila Capanema. A imagem, já vista em outras partidas, ganhou ainda mais simbolismo por ele ter sido o herói da noite. Mas o lateral tinha mais agradecimentos a fazer. “Quero dedicar também a toda a minha família, que sempre esteve ao meu lado, e para a diretoria, que confiou em mim”, completou.

Ele surgiu nas costas da zaga depois de um longo cruzamento de Alemão – de perna esquerda, inclusive. “Eu treino com as duas pernas. Fui feliz no cruzamento e o Mansur no cabeceio”, festejou o lateral-direito, um dos mais regulares do Paraná Clube nesta temporada. Os dois jogadores ressaltaram o bom jogo, mas principalmente a importância do resultado. “O jogo em si foi muito bom”, afirmou Mansur. “Foi uma boa vitória para nós”, disse Alemão.

Confira a tabela e a classificação do Campeonato Paranaense!

Contente

Quem também comemorou muito foi Carlos Eduardo. O meio-campista não conseguiu resistir ao ritmo do jogo e saiu no decorrer do segundo tempo, esgotado. Mas foi de novo decisivo em uma bola parada, cobrando o escanteio que originou o gol de Diego Gonçalves. Para o camisa 10 paranista, chegou a hora de enfim ter espaço para jogar. “Eu precisava de uma sequência de jogos. O Paraná me abriu as portas e está me dando essa oportunidade. Estou muito feliz aqui”, afirmou.