O sentimento de frustração tomou conta dos jogadores do Paraná Clube depois da derrota por 2×0 sofrida para o Atlético-MG, na noite de quarta-feira (25), na Arena Independência, em Belo Horizonte. A derrota talvez fosse considerada normal na perspectiva do Tricolor, mas pela boa apresentação em campo, o time paranista saiu lamentando o revés sofrido na capital mineira. Lamentações, sobretudo, pelos erros cometidos em campo diante do Galo.

LEIA MAIS: Paraná sente na carne que a bola pune

“De novo frustração, não tem outro sentimento. Não é a primeira vez que a gente joga bem contra esses times maiores que nós, mas acaba falhando em erros técnicos e tomando o gol. Então, é começar a não errar mais. A verdade é essa”, resumiu o atacante Silvinho, visivelmente irritado com a derrota sofrida para o Galo.

O volante Torito González, que entrou na etapa final e, segundos depois, viu o meia Caio Henrique errar e Elias marcar o segundo gol dos donos da casa, lamentou a falta de atenção do time paranista na partida. No entanto, o jogador afirmou que foi uma das melhores apresentações do Tricolor neste Campeonato Brasileiro.

“Acho que o time fez um dos melhores jogos no campeonato hoje (ontem). Não merecíamos perder. No segundo tempo, quando o Micale quis mexer no time, quando eu e o Raphael Alemão entramos, saiu o segundo gol em uma falha, em uma falta de concentração. Esse gol definitivamente matou a gente”, pontuou o volante do Tricolor.

MAFUZ: Tricolor não podia errar. E errou

O Paraná, durante toda a partida, criou muitas chances, especialmente no segundo tempo, mas provou novamente porque tem o pior ataque do Campeonato Brasileiro. “O sentimento é de tristeza. Criamos bastante. Muitas chances mesmo, mas infelizmente não concluímos em gol da melhor maneira possível e saímos derrotados. É trabalhar muito porque domingo tem mais”, reforçou o volante Alex Santana.

O goleiro Thiago Rodrigues lamentou o primeiro gol sofrido já na reta final da etapa inicial de partida. O arqueiro paranista, porém, elogiou o comportamento do Paraná e afirmou que o grupo precisa saber trabalhar o lado psicológico para mais um compromisso complicado, fora de casa, neste domingo (29), às 11h, diante do Palmeiras.

Confira a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro!

“É triste. Porque o time estava se comportando bem. A gente sabia que do outro lado tinha um bom time. Fizemos um bom primeiro tempo, dominamos a partida e tivemos mais chances que eles. Contra um time qualificado, você tomar esse tipo de gol, complica bastante para o segundo tempo. Mas é ter cabeça boa e pensar agora no próximo jogo”, arrematou o camisa 1.