O Paraná Clube teve seu bom momento interrompido com a eliminação sofrida no Campeonato Paranaense para o Londrina, nos pênaltis, domingo (25), na Vila Capanema. Sem conquistar um título desde 2006, o Tricolor segue na seca e agora volta todas as suas atenções para o seu grande objetivo da temporada, que é permanecer na elite do futebol brasileiro. A eliminação para o Tubarão, no entanto, expôs as fragilidades do time paranista e provou que o clube precisa melhorar muito para não fazer feio no seu retorno à Série A.

Mesmo já tendo contratado mais de 20 reforços nos primeiros três meses do ano, o Paraná Clube vai voltar ao mercado, uma vez que poucos jogadores que chegaram neste ano conseguiram emplacar. O técnico Rogério Micale, que vem de uma experiência ruim no comando do Atlético-MG no Brasileirão do ano passado, admitiu a necessidade da chegada de novos atletas.

“Isso é assunto interno, que estamos tratando. É ruim falar, porque gera especulação e não queremos isso nesse momento. Agora, com o fim dos estaduais, o mercado vai aquecer. Temos nomes e posições. Queremos e precisamos reforçar a equipe e estamos trabalhando para conseguir isso”, contou o treinador.

Micale, desde que assumiu o comando do Tricolor, no mês passado, nunca escondeu as fragilidades do time paranista. Mesmo assim, ele admitiu a importância de alcançar voos mais altos no Campeonato Paranaense para dar mais confiança à equipe, visando a disputa do Brasileirão. Não foi o que aconteceu e a eliminação para o Londrina na semifinal da Taça Caio Júnior, dentro de casa, atrapalhou os planos

“Nós já temos trabalhado com o nosso próximo objetivo. Eu queria um foco muito grande no Paranaense, pois tinha até um certo risco de rebaixamento no início. Queríamos sair de onde estava para buscar uma expectativa de chegar onde nós chegamos. A partir de agora vamos voltar as nossas atenções e o planejamento para o Brasileiro. A nossa meta é deixar a equipe na Série A. Vamos sonhar mais alto, mas o nosso objetivo é esse”, reforçou o comandante paranista.

Se resta algum consolo para o Paraná Clube depois dessa eliminação no segundo turno do Campeonato Paranaense é a melhora do desempenho nas últimas partidas. O Tricolor, na verdade, não conseguiu emplacar nenhuma grande atuação, mas apresentou um futebol mais seguro do que aquele demonstrado sob o comando do técnico Wagner Lopes. Não à toa, Rogério Micale está invicto, com quatro vitórias e dois empates.

Nesse pouco mais de um mês que esteve à frente do time, o técnico conseguiu também fazer uma análise mais aprofundada do elenco. Com o diagnóstico em mãos, a busca agora é para trazer jogadores certos para as posições carentes. Serão três semanas para reforçar a equipe e fazer com que o Tricolor consiga permanecer na primeira divisão do ano que vem.