O Paraná Clube aumentou seu jejum de vitórias na Série B. Com mais uma atuação ruim, sobretudo no primeiro tempo, o Tricolor perdeu para o Oeste por 2×0, na noite desta sexta-feira (14), na Arena Barueri, permaneceu com 17 pontos e segue cada vez mais longe do G4 da segunda divisão. A preocupação passa a ser agora com a aproximação da zona de rebaixamento. Dependendo dos resultados, o time paranista pode fechar a rodada com apenas dois pontos de vantagem para o Z4.

 

Novamente com muitas falhas defensivas, o Paraná Clube, sem vencer há três rodadas, volta à campo na próxima terça-feira (18) para enfrentar o Brasil de Pelotas, às 19h15, na Vila Capanema. O técnico Cristian de Souza, cada vez mais pressionado no comando da equipe, terá que reagir para seguir no comando do Tricolor.

O Paraná Clube fez, diante do Oeste, o pior primeiro tempo na Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar do duelo ser bem marcado e de pouca inspiração ofensiva dos dois times, o Tricolor apresentou novamente problemas defensivos. O técnico Roberto Cavalo, do Oeste, ao perder o volante Fernandinho, arrumou sua equipe com a entrada do atacante Jheimy.

O Paraná, que já tinha problemas na marcação, se desorganizou totalmente. Aos 16 minutos, Rayan saiu jogando errado e, depois do cruzamento de Danielzinho, Jheimy perdeu o gol livre. Na sequência, o centroavante da equipe paulista recebeu novamente livre, bateu no canto, mas o goleiro Richard fez grande defesa.

Mais presente no ataque, o Oeste abriu o placar aos 30 minutos. Em nova falha de marcação do Paraná, Jheimy serviu Gabriel Vasconcellos que, na cara do gol, bateu sem chances para Richard. O gol do time de Itápolis desestabilizou de vez o Tricolor. Sem força ofensiva e com a defesa batendo cabeça, o time da casa ampliou aos 41. Em contra-ataque rápido, Willian Cordeiro recebeu pela direita, cruzou e Rayan marcou contra. O time paranista, desnorteado em campo, poderia ter ido para o intervalo em situação ainda pior. Aos 43, em outro contra-ataque, Danielzinho recebeu livre, mas mandou na trave.

Com Minho no lugar de Renatinho, o Paraná passou a ser mais presente no ataque no segundo tempo. Aos 5 minutos, Robson fez boa jogada individual, mas chutou no meio do gol. A melhor chance do Tricolor veio aos 11 minutos. Minho, de fora da área, mandou no ângulo, mas o goleiro Rodolfo defendeu. Na cobrança de escanteio, o zagueiro Rayan cabeceou no canto e o goleiro do Oeste fez outra grande defesa.

Mais ofensivo, o Paraná passou a dar espaços para os contra-ataques do Oeste. Aos 12, Jheimy recebeu na cara do gol, mas perdeu boa chance de marcar. Na sequência, a defesa paranista se atrapalhou e, se não fosse o goleiro Richard, Mazinho teria feito o terceiro gol da equipe paulista.

Depois da pressão inicial do Paraná, o Oeste conseguiu se ajustar defensivamente e o Tricolor diminuiu o ritmo. O técnico Cristian de Souza, cada vez mais pressionado no cargo, foi para o tudo ou nada com as entradas de Felipe Alves e Matheus Carvalho. As alterações, no entanto, não surtiram o efeito esperado.

O Paraná Clube voltou a assustar somente aos 35 minutos. De falta, Robson bateu colocado e quase acertou o ângulo de Rodolfo. O Oeste tinha os contra-ataques a sua disposição e teve a chance do terceiro aos 47 minutos. Brock cometeu penalidade em Henrique. Mazinho cobrou, mas o goleiro Richard evitou um vexame maior na Arena Barueri.

FICHA TÉCNICA

SÉRIE B
1º Turno – 14ª Rodada

Oeste 2×0 Paraná Clube

Local: Arena Barueri – Barueri (SP)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Daniel Henrique Andrade (DF)
Gols: Gabriel Vasconcellos, 30, Rayan (contra), 41 do 1º;
Cartões amarelos: Cristovam, Gabriel Dias, Brock (PAR); Daniel Borges, Jheimy (OES)
Público pagante: 1.043
Renda: R$ 7.740,00

Oeste
Rodolfo; Willian Cordeiro, Joilson, Leandro Amaro e Velicka (Daniel Borges); Lídio, Betinho, Fernandinho (Jheimy), Mazinho e Danielzinho (Henrique); Gabriel Vasconcellos.
Técnico: Roberto Cavalo

Paraná Clube
Richard; Cristovam, Rayan, Brock e Igor (Matheus Carvalho); Leandro Vilela, Gabriel Dias, Renatinho (Minho) e João Pedro; Robson e Alemão (Felipe Alves).
Técnico: Cristian de Souza