Incentivada pela estreia do técnico Fernando Diniz, que substituiu Nedo Xavier, e uma promoção de ingressos, que a diretoria preferiu chamar de “pedido de desculpas” pelo fraco desempenho da equipe na Segundona, a torcida do Paraná Clube compareceu à Vila Capanema, na tarde deste sábado (11), na esperança de ver o time se recuperar no campeonato diante do Vitória, mas não foi isso o que aconteceu, já que a equipe baiana venceu a partida por 1 a 0.

No primeiro tempo, o jogo foi bastante concentrado no meio-campo, com os ataques demonstrando muitas dificuldades em encontrar espaços nas defesas e o reflexo foram as escassas oportunidades de gol, uma apenas do Paraná Clube e duas do Vitória.

Mesmo com o jogo tão truncado, nenhum dos treinadores quis alterar sua equipe no intervalo da partida e o início do segundo tempo se mostrou igual ao que ocorreu durante toda a primeira etapa, como os times pouco inspirados tecnicamente. Porém, aos 15 minutos, num bate-rebate dentro da zaga paranista, a bola sobrou para David que, de calcanhar, abriu o placar para os visitantes.

Depois do gol, a partida ficou mais ‘nervosa’, com o Tricolor da Vila tentando o empate, mas sem poder de criação e abrindo espaços na defesa para o rápido contra-ataque do Vitória, obrigando os jogadores paranistas a parar os adversários na base das faltas.

Com o placar adverso e já na base do desespero, o técnico paranista mexeu no time, que nos minutos finais tinha quatro atacantes em campo e até criou oportunidades para marcar, mas falhou nas finalizações.

Fim de jogo e vaias da torcida, que gritou “vergonha, vergonham vergonha”. Com a derrota, o Paraná Clube está a apenas um ponto da zona do rebaixamento. Já o Vitória está no G4 da Segundona.