O Paraná Clube quer usar, na sequência do Campeonato Brasileiro, a Vila Capanema como seu trunfo principal para escapar do rebaixamento. No ano passado já foi assim, quando conseguiu o acesso à primeira divisão durante a Série B. Diante do América-MG, neste domingo (22), às 16h, o time paranista precisa, mais do que nunca, fazer valer o fator casa para conseguir respirar um pouco mais aliviado na luta contra a degola.

“Toda vez que a gente joga na Vila Capanema, ao lado da torcida, o retrospecto já pode dizer como foi ano passado. Conseguimos reverter algumas situações. Nos primeiros jogos não conseguimos as vitórias, mas depois times uma sequência boa em casa. Será um jogo difícil, diante de um adversário duro. A gente conta com o apoio da torcida para conseguir a vitória”, apontou o volante Leandro Vilela.

O Paraná, depois de sofrer derrotas para Corinthians (4×0) e Sport (2×1), vem de cinco partidas sem derrotas dentro de casa. Foram três empates sem gols contra Grêmio, Atlético e Cruzeiro, e vitórias contra Fluminense e Bahia. O camisa 5 paranista sabe que a cobrança vai existir, mas espera que o time tricolor use isso como inspiração para conseguir a vitória diante do Coelho.

“A nossa torcida sempre cobrou muito pelos resultados e não foge ao seu direito. A maneira como cobra eu vejo como um ponto positivo se você pegar pelo lado de incentivo. Se pegar como crítica será ruim e pode atrapalhar para o jogo de domingo. Tenho certeza que nos 90 minutos nossa torcida, como sempre fez, vai nos apoiar. A gente que com o apoia dela as coisas tendem a caminhar bem. Nós precisamos deles. Eles têm sido o diferencial em casa quando nos apoiam. Sempre conseguem tirar algo mais do time”, finalizou Vilela.

Confira a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro!

Apesar de não perder dentro de casa há cinco jogos, o Paraná aparece entre os times com pior rendimento como mandante neste Campeonato Brasileiro. Foram nove pontos conquistados em sete partidas com 42% de rendimento. O Tricolor, neste quesito, só é melhor que o Atlético e o Ceará, que também estão na zona de rebaixamento da competição nacional.