Embalado e cada vez mais próximo de entrar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube vira a chave e decide hoje, às 21h45, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica, diante do Flamengo, uma vaga na semifinal da Primeira Liga. O torneio regional não é a prioridade do Tricolor, mas vencer um dos grandes clubes do Brasil, além de prestígio e de aumentar a moral do time, fará bem aos cofres do clube, já que há uma premiação para cada fase avançada da competição.

Dos últimos anos, este é o que o Paraná Clube está chegando mais inteiro nesta etapa da Série B para buscar o acesso. Trabalho que está sendo bem realizado desde o início da temporada, quando a diretoria paranista decidiu profissionalizar o departamento de futebol com a chegada do executivo de futebol, Rodrigo Pastana. Apesar de duas trocas no comando técnico, o Tricolor vem fazendo uma boa temporada.

Além da boa participação na Série B do Brasileiro, o Paraná, neste ano, conseguiu vencer, além do Atlético, no Campeonato Paranaense, outros três times da Série A. O Tricolor, na Copa do Brasil, passou por Vitória, Bahia e venceu a partida de ida contra o Atlético-MG, no Couto Pereira. Bons resultados que, sem dúvidas, inspiram o time comandado pelo técnico Lisca para o duelo decisivo de hoje à noite contra o Flamengo.

“Inspira, sim. Na verdade vamos enfrentar um dos melhores times do Brasil. Quando enfrentamos o Atlético-MG, eles eram considerados a melhor equipe na atualidade. Fizemos um bom jogo, até conseguimos a vitória e a gente tira muitas coisas boas do jogo. Precisamos repetir, passou o tempo, evoluímos. Vamos enfrentar um time grande, que dispensa elogios, que está na final da Copa do Brasil e vem em uma crescente. Temos que fazer um jogo de excelência, de erro zero e podemos pensar em passar adiante na Primeira Liga”, cravou o zagueiro Brock.

O Paraná não esconde de ninguém que o seu foco principal é na Série B. Os jogadores paranistas, no entanto, não escondem a vontade de enfrentar o Flamengo, sobretudo pela visibilidade maior que essa partida dará no cenário nacional. “Virar uma chave, muda, é outro campeonato. Pela distância de tempo, contra quem a gente jogou, mas é decisão, é um mata-mata. Diferente do Brasileiro que é pontos corridos. Contra o Flamengo, pode ser até jogo de botão que é super importante”, acrescentou o meia Renatinho.

Para enfrentar o Flamengo, o técnico Lisca deve ter todo o grupo à disposição. O meia-atacante Minho, que já ficou no banco na vitória sobre o Juventude, pela Série B, no último final de semana, na Vila Capanema, deve iniciar a partida na vaga do meia João Pedro. Esta deve ser, a rigor, a única e provável alteração que o comandante fará no Paraná Clube para o duelo decisivo contra o time carioca.

Ficha técnica

PRIMEIRA LIGA
Quartas de final

Flamengo x Paraná Clube

Flamengo
Alex Muralha; Klebinho, Rafael Vaz, Léo Duarte e Pablo Maldini; Márcio Araújo, Rômulo, Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro; Geuvânio e Vinicius Júnior (Felipe Vizeu).
Técnico: Reinaldo Rueda

Paraná Clube
Richard; Cristovam, Eduardo Brock, Maidana e Igor; Gabriel Dias (Jhony), Leandro Vilela e Renatinho; Minho (João Pedro), Robson e Alemão.
Técnico: Lisca

Local: Kleber Andrade (Cariacica-ES)
Horário: 21h45
Árbitro: Renato Cardoso da Conceição (MG)
Assistentes: Magno Arantes Lima (MG) e Leonardo Henrique Pereira (MG)