Já são 71 dias, agora 13 jogos e o Paraná Clube segue com seu jejum de vitórias no Campeonato Brasileiro. Com mais uma atuação irregular e mesmo jogando grande parte do 2º tempo com um jogador a mais, o Tricolor apenas empatou com o Vasco em 1×1, na noite desta segunda-feira (1), na Vila Capanema, chegou aos 17 pontos e segue afundado na lanterna da competição nacional. Virtualmente rebaixado, o time paranista agora se prepara para enfrentar o Fluminense na segunda-feira que vem, no Rio de Janeiro.

+ Lance a lance: Veja como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Bastante alterado e até desconfigurado com relação aos últimos jogos, o Paraná teve muitas dificuldades no primeiro tempo. Mesmo assim, em uma das poucas chances que conseguiu criar, o Tricolor abriu o placar aos 9 minutos. Alex Santana arriscou de fora e contou com desvio em Leandro Castán para marcar o primeiro gol paranista.

O técnico Claudinei Oliveira, que colocou em campo uma equipe para jogar na transição e explorar os contra-ataques, retraiu ainda mais seu time e chamou o Vasco para o seu campo. Assim, o time carioca passou a criar seguidas chances de marcar. Aos 17, Maxi López fez boa jogada dentro da área, serviu Andrés Ríos, que chutou de primeira e Leandro Vilela salvou em cima da linha. O Paraná poderia ter ampliado a vantagem aos 23 minutos. Em duas cobranças de escanteio seguidas, Ortigoza teve duas grandes oportunidades, mas acabou jogando para fora a chance do segundo gol. A partir daí, o jogo foi de ataque contra a defesa. O Tricolor se livrava da bola e limitava-se apenas em marcar.

Ortigoza e Leandro Castán. O centroavante paranista foi mal e o zagueiro do Vasco foi expulso. Foto: Marcelo Andrade
Ortigoza e Leandro Castán. O centroavante paranista foi mal e o zagueiro do Vasco foi expulso. Foto: Marcelo Andrade

O Vasco, então, passou a apostar nas jogadas com Maxi López. Aos 32, o centroavante argentino fez o pivô na área, serviu Giovanni Augusto na cara do gol, mas Richard fez grande defesa. Na sequência, Maxi López ganhou de Jesiel na área, chutou e o camisa 1 paranista fez outra grande defesa. A pressão da equipe cruzmaltina deu resultado aos 49 minutos. Deivid cometeu pênalti infantil em Ramon. Maxi López cobrou bem e empatou a partida na Vila.

Com o empate, o Paraná adotou uma postura mais ofensiva na etapa final. O time paranista passou a ficar mais com a bola e a jogar mais no campo de ataque. O segundo gol, então, quase veio aos 7 minutos. Leandro Vilela apareceu dentro da área, bateu cruzado e a bola passou perto. Na sequência, Silvinho passou por dois marcadores e, da entrada da área, bateu colocado, mas errou o alvo por pouco. O Vasco, praticamente na única chance que teve no segundo tempo, quase virou aos 9 minutos, Pikachu recebeu dentro da área, mas parou em outra boa defesa de Richard. Logo em seguida, veio o lance que mudou um pouco a história da partida. Leandro Castán parou Ortigoza, que partiria na cara do gol, e foi expulso direto.

Com um jogador a mais, o Paraná, definitivamente, passou a ficar ainda mais no campo ofensivo. O técnico Claudinei Oliveira, que já havia colocado o atacante Carlos, apostou nas entradas do meia Caio Henrique e do atacante Rafael Grampola. Mas apesar de ter mais homens de frente, o time paranista passou a ter muitas dificuldades de furar a retranca imposta pelo Vasco. Assim, o Paraná diminuiu o ritmo, perdeu a intensidade e passou a dar espaços para o adversário. O Vasco, então, mesmo com um jogador a menos, passou a criar perigo à meta do goleiro Richard. Aos 31, o time carioca quase conseguiu a virada. Kelvin puxou contra-ataque, serviu Giovanni Augusto, que bateu no ângulo e a bola saiu por pouco.

A medida que o final do jogo se aproximava, o desespero passou a tomar conta do Paraná. Mais nervoso e pressionado pela torcida, o time paranista não tinha a organização necessária para passar pela defesa vascaína. O Tricolor, na verdade, conseguia chegar nas investidas do volante Alex Santana. O camisa 8, aos 35, arriscou de fora da área e Martín Silva fez boa defesa.

+ Saiba tudo: Confira a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro!

O Paraná tentou, nos minutos finais, impor um ritmo ofensivo mais forte. No entanto, parava na deficiência técnica dos seus jogadores. O segundo gol quase veio aos 37 minutos. Depois da cobrança de escanteio, Charles subiu livre e o goleiro Martín Silva salvou. Apesar da pressão no final, o Tricolor amargou mais um jogo sem vencer no Brasileirão.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
2º Turno – 27ª Rodada

PARANÁ CLUBE 1×1 VASCO

Paraná Clube
Richard; Leandro Vilela, Jesiel, Charles e Mansur; Torito González (Caio Henrique), Alex Santana, Deivid (Rafael Grampola), Juninho (Carlos) e Silvinho; Ortigoza.
Técnico: Claudinei Oliveira

Vasco
Martín Silva; Rafael Galhardo (Kelvin), Luiz Gustavo, Leandro Castán e Ramón; William Maranhão, Bruno Cosendey (Thiago Galhardo), Yago Pikachu e Giovanni Augusto; Andrés Ríos (Henríquez) e Maxi López.

Local: Vila Capanema
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)
Gols: Alex Santana 9 e Maxi López 49 do 1º
Cartão amarelo: Carlos (PR)
Cartão vermelho: Leandro Castán

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!