“Nós precisamos aprender pelos erros. Olhar para trás e compreender as lições”. Foi o que disse o técnico do Paraná Clube, Wagner Lopes, sobre o time estar de fora da sequência da Taça Dionísio Filho. O Tricolor encara hoje, às 21h45, o Rio Branco no estádio Germano Krueger, em Ponta Grossa. O mando de campo é do Leão, mas como o estádio Nelson Medrada, a Estradinha, em Paranaguá, não conta com iluminação, foi necessário encontrar outro palco para a partida. Lopes destaca que o foco, no momento é trabalhar a evolução do time.

“É lógico que queríamos a classificação, pretendíamos estar na fase final, mas não temos como mudar isso. A gente precisa evoluir e agora vamos ter um tempo a mais para nos prepararmos para a Copa do Brasil, que é uma competição muito importante”, disse o técnico, já visando ao jogo contra o Sampaio Corrêa, dia 22 de fevereiro.

Se o Paraná não tem mais chances no Primeiro Turno do Paranaense, o Rio Branco, por sua vez, entra no jogo acreditando na vaga. Caso vença e conte com tropeços de Londrina e Toledo, pode avançar na competição. O Londrina vai ao Oeste enfrentar o Cascavel e o Toledo tem uma partida duríssima, em casa, contra o Coritiba. Os jogos também acontecem hoje às 21h45.

Querendo emendar uma boa sequência, o treinador garante que o Paraná não vai ‘aliviar‘ para o Leão da Estradinha e, inclusive, estudou muito o adversário.

“Gosto muito de ler ’A Arte da Guerra’. É um livro de cabeceira que tenho há muitos anos. E fala muito que é preciso conhecer o inimigo, saber contra quem você vai duelar, quais são os pontos fortes do adversário, o que você pode explorar. Analisamos o Rio Branco, porque sempre estudamos muito todos os adversários. Mostramos para os jogadores todas essas variáveis, plataforma de jogo, operações, para que eles possam entender o que vão enfrentar. Depois, vamos a campo e simulamos o que eles fazem‘, detalhou o técnico, que reforçou que o trabalho que vem sendo feito no Paraná é fundamentado em estudos. ‘Então, não tem nada de ’achismo’, é tudo baseado em dados”, completou.

Thiago Santos terá sequência no comando de ataque. Foto: Divulgação/Paraná Clube.
Thiago Santos terá sequência no comando de ataque. Foto: Divulgação/Paraná Clube.

Jogar em um estádio ‘neutro‘, que provavelmente não terá grande público, não pode ser um fator prejudicial para que o Tricolor tenha o bom desempenho que Lopes espera. O atacante Thiago Santos, autor do primeiro gol do Paraná na partida contra o Prudentópolis, afirmou que o Paraná entra a campo para ditar o jogo.

“Prefiro jogar com estádio cheio, independente de ser em casa ou no estádio do adversário, mas independente disso, temos que ir até lá e apresentar um bom futebol. Respeitamos o Rio Branco, mas temos que nos impor, colocando em prática o que o professor pede nos treinamentos”, falou o atleta.

Confira a tabela da Taça Dionísio Filho!

Lopes, que, apesar de não divulgar a escalação, disse que aproveitará a ocasião para testar jogadores, quer contar com o fator psicológico para voltar para a casa com a vitória.

“A motivação tem que partir de dentro pra fora. Não podemos esperar para estarmos motivados apenas se o estádio estiver lotado ou estarmos bem na competição. Motivação está dentro da sua mente, do seu coração e você externa isso. Independente de estarmos fora neste momento, é muito importante para nós fazermos um bom jogo também para termos a confiança do nosso torcedor”, finalizou o treinador paranista.

FICHA TÉCNICA
CAMPEONATO PARANAENSE

Taça Dionísio Filho – 6ª rodada
RIO BRANCO X PARANÁ CLUBE
Local: Estádio Germano Kruger – Ponta Grossa
Horário: 21H45
Árbitro: Elvio Kertelt legnani
Assistentes: Alessandro Antonio Gonçalves e Giovani Marlus de Oliveira Massoquetto

Rio Branco
Jhones; Raul, Thiago Cunha, Victor e Thiago Vieira; Marco Túlio, Rodrigo, Luiz Henrique, Vinicius, Vandinho e Tharlles.
Técnico: Cleverson Maurílio

Paraná Clube
Thiago Rodrigues; Alemão, Charles, Neris e Mansur; Leandro Vilela, Zezinho e João Paulo; Matheus Pereira (Vitor Feijão), Diego e Thiago Santos.
Técnico: Wagner Lopes