SELO TAMO JUNTO PARANÁ CLUBESábado, 18 de novembro de 2017. Para muitos, mais um final de semana. Para outros, a contagem regressiva para o final do ano, as férias escolares, as viagens para a praia. Para centenas de milhares de torcedores do Paraná Clube, é um dia que demorou dez anos para chegar. Às 17h30, no estádio Rei Pelé, em Maceió, contra o CRB, o Tricolor pode sacramentar a volta para a primeira divisão. São duas oportunidades para resolver a parada – neste sábado ou no próximo (25). A torcida quer que essa história acabe hoje. O time sabe que, aconteça o que acontecer, é preciso vencer a partida.

Que será contra um adversário de “sangue doce”. Com o empate na sexta (17) entre Guarani e Luverdense, o time do Mato Grosso teve seu rebaixamento confirmado, se juntando a Náutico, Santa Cruz e ABC. Assim, o CRB está livre de qualquer risco. Ao contrário do que se programava, um adversário precisando desesperadamente de pontos, agora o rival deste sábado entra em campo já tranquilo.

Já o Paraná depende apenas dos próprios esforços para subir para a primeira divisão. Numa conta simplória, se vencer CRB e Boa Esporte, estará na Série A de 2018. Para garantir o acesso nesta 37ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, é preciso derrotar os alagoanos e contar com tropeços de Londrina (que enfrenta o América-MG) e Oeste (que encara o ABC). Caso esta combinação não aconteça, a decisão fica para a última rodada da Segundona.

Leandro Vilela deve voltar ao time titular. Foto: Albari Rosa
Leandro Vilela deve voltar ao time titular. Foto: Albari Rosa

Por isso, ninguém trata de acesso no Tricolor. É preciso acima de tudo vencer para manter a vantagem diante dos dois rivais pelo G4 – e depois ver o que os jogos vão apresentar. “Cabe ressaltar que dependemos apenas de nós e faltam duas rodadas para se concretizar. Esperamos conquistar as vitórias para garantir a vaga”, avisou o técnico Matheus Costa, que é quem mais evita falar em subida. Para o treinador, o foco tem que ser exclusivo no CRB.

E principalmente fazer o time voltar a jogar bem. Há uma certeza sobre o jogo da última terça-feira (14) com o Santa Cruz: é o exemplo do que não pode acontecer em Maceió. “Tivemos uma reunião com todos os jogadores e eles assimilaram que não fizeram uma boa partida. O momento é de reagir o mais rápido possível”, admitiu Matheus Costa. “Não tem uma desculpa. Foi aquele jogo morto, com um gramado ruim demais. Era para termos feito o nosso jogo, jogado bem e vencido a partida. Não conseguimos e ainda não entendemos porque jogamos daquela forma”, disse o lateral Cristovam.

Para evitar que a situação se repita, comissão técnica e diretoria partiram para um “tratamento de choque”, com reuniões, motivação e até mesmo o vídeo do jogo de Recife como “aula” do que não se deve fazer. Um dos pontos principais é tentar evitar que a ansiedade vire outro adversário. “Nós criamos uma expectativa grande no jogo contra o Santa Cruz. Não conseguimos jogar, foi um dia totalmente atípico, mas que temos que ter a consciência que o nosso time tem qualidade e que pode fazer um bom jogo contra o CRB”, afirmou o zagueiro e capitão Eduardo Brock.

Confira a classificação da Série B!

Fechando o “choque”, Matheus Costa deve fazer modificações no time. João Pedro e Vinícius Kiss podem perder suas posições para Alemão e Leandro Vilela. “Nós temos que nos preocupar em fazer uma boa partida, em estarmos equilibrados com e sem a bola, para que a gente tenha uma boa atuação, produza bastante e saia de campo com um bom resultado”, explicou o técnico tricolor. Além disso, certamente os jogadores terão em mente que jogarão pelo resgate de uma história – que pode não ser completo neste sábado, mas de qualquer forma terá que ser escrito com uma vitória no estádio Rei Pelé.

Ficha técnica

SÉRIE B
2º Turno – 37ª Rodada

CRB x PARANÁ CLUBE

CRB
Edson Kölln; Marcos Martins, Flávio Boaventura, Gabriel (Audálio) e Diego; Yuri, Rodrigo Souza, Edson Ratinho e Tony; Chico e Zé Carlos.
Técnico: Mazola Júnior

PARANÁ
Richard; Cristovam, Iago Maidana, Eduardo Brock e Rayan; Leandro Vilela, Gabriel Dias e Renatinho; Vitor Feijão, Alemão e Robson.
Técnico: Matheus Costa

Local: Rei Pelé (Maceió-AL)
Horário: 17h30
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)