O último encontro entre Paraná Clube e Flamengo na Vila Capanema foi há 11 anos, na derradeira disputa do Tricolor com os cariocas antes de amargar dez anos na Segundona. No dia 13 de outubro de 2007, o Paraná foi derrotado por 1×0. Na ocasião, as duas equipes estavam em situação delicada. Depois de um primeiro tempo morno, o Paraná teve a chance de marcar numa cobrança de pênalti, mas Josiel bateu mal, nas mãos do goleiro Bruno. Mas Fabio Luciano não desperdiçou a chance que teve pelo Fla. Depois do cruzamento de Juan, Flávio saiu mal e o flamenguista levou a melhor.

A Tribuna fez um trabalho de detetive e descobriu qual o caminho seguido por cada um dos paranistas deste último encontro.

Flávio (goleiro) – O Pantera foi campeão paranaense e disputou a Libertadores pelo Tricolor, mas deixou a Vila Capanema após o Brasileirão de 2007. Passou por América-MG e CSA antes de encerrar a carreira, em 2013. Aos 48 anos, ele mora em Maceió.

O Pantera hoje. Foto: Reprodução/RPC
O Pantera hoje. Foto: Reprodução/RPC

Neguete (zagueiro)Ânderson da Silva de Jesus, o Neguete, ficou três anos no Paraná Clube e estava no elenco que levou o time à Libertadores. Rodou o Brasil e o Oriente Médio até parar de jogar. Aos 40 anos, hoje comanda escolinhas do Atlético-MG.

Neguete dá aulas. Foto: Arquivo
Neguete dá aulas. Foto: Arquivo

Nem (zagueiro) – Destaque do time que brilhou na Copa João Havelange de 2000, Nem voltou ao Tricolor em 2007 após o título brasileiro no Atlético e uma passagem por Portugal. O Paraná foi seu último clube. Atualmente, aos 45 anos, ele joga no Furacão Masters, o time de veteranos do Atlético.

Nem e o filho Gabriel em 2015. Foto: Arquivo
Nem e o filho Gabriel em 2015. Foto: Arquivo

Daniel Marques (zagueiro) – O “Jatobá” entrou no segundo tempo daquela partida. Personagem importante naquele período de glórias e tragédias, Daniel Marques continua jogando aos 35 anos. Ele está no Resende, que vai disputar a seletiva do Campeonato Carioca.

Daniel Marques nos tempos de CRB. Foto: GloboEsporte.com
Daniel Marques nos tempos de CRB. Foto: GloboEsporte.com

Léo Matos (Lateral-direito) – Emprestado pelo Flamengo ao Paraná Clube, o lateral-direito era um dos mais jovens daquele elenco. Hoje, com 32 anos, ele segue atuando, pelo PAOK, da Grécia, que está disputando a Liga Europa.

Léo Matos está no PAOK. Foto: Divulgação
Léo Matos está no PAOK. Foto: Divulgação

Paulo Rodrigues (Lateral-esquerdo) – O alagoano Paulo Rodrigues veio do Santa Cruz para o Tricolor naquela temporada 2007. Ele jogou apenas 15 partidas pelo clube, marcando um gol. Após sair da Vila Capanema, foi vinculado por longo tempo ao Boavista-RJ, seu último clube como profissional

Paulo Rodrigues rodou o Brasil. Foto: Arquivo
Paulo Rodrigues rodou o Brasil. Foto: Arquivo

Goiano (Volante) – O xodó da torcida paranista provocou até uma crise quando foi dispensado em 2009. O volante parou de jogar em 2012 e hoje trabalha como auxiliar técnico, tendo passado por Marcílio Dias, Toledo e Operário.

Goiano nos tempos de Toledo. Foto: Divulgação/TEC
Goiano nos tempos de Toledo. Foto: Divulgação/TEC

Adriano (Volante) – O outro volante do Paraná naquela partida fez carreira em Portugal após sair do clube. Depois de anos no Marítimo, foi jogar na China, onde encerrou a carreira em 2012.

Batista (Volante) – Um dos destaques do Tricolor em 2006, Batista foi negociado com o Avaí e voltou por empréstimo no Brasileirão do ano seguinte. Ele jogou até 2014, após ter passado por Botafogo, Oeste, Operário, Marcílio Dias e Feirense-BA.

Everton (Meia) – Tinha apenas 19 quando entrou em campo contra o Fla, onde acabou jogando nos dois anos seguintes (2008 e 2009). Depois, teve seus direitos comprados pelo Tigres, do México, mas foi emprestado ao Botafogo, em 2011, ao Suwon Bluewings em 2012. Em 2013, foi emprestado ao Atlético. Voltou ao Mengo em 2014 e ficou até 2018, quando foi emprestado para o São Paulo, onde está no momento como um dos destaques do Brasileirão.

Everton é um dos destaques do Brasileirão pelo São Paulo. Foto: Divulgação/São Paulo FC
Everton é um dos destaques do Brasileirão pelo São Paulo. Foto: Divulgação/São Paulo FC

Giuliano (Meia) – Estreou pelo profissional do Paraná com apenas 17 anos em 2007, quando foi eleito a revelação da Libertadores. Foi contratado pelo Internacional em 2009 e passou pela seleção brasileira sub-20. Em 2010, ele foi vendido para o Dnipro Dnipropetrovsk por 10 milhões de euros. Depois teve uma ótima passagem pelo Grêmio, e passou por Zenit e Fenerbahçe antes de se transferir para o Al-Nassr, da Arábia Saudita. Após participar de quase todas as convocações de Tite para a seleção, foi preterido na lista final para a Copa do Mundo da Rússia.

Giuliano está no Al-Nassr. Foto: Divulgação/Al-Nassr
Giuliano está no Al-Nassr. Foto: Divulgação/Al-Nassr

Vinicius Pacheco (Atacante) – Outro emprestado pelo Flamengo, o meia-atacante teve bons momentos no Tricolor, terminando o ano como um dos que mais atuou na equipe – 32 jogos, com apenas um gol marcado. Também girou muito após deixar o clube: passou por Flamengo, Ipatinga, Belenenses, Figueirense, Grêmio, Estrela Vermelha, Náutico, América-RN, Boavista-RJ, Avaí e Fortaleza. Hoje, com 33 anos, atua no Volta Redonda.

Vinícius Pacheco no Volta Redonda. Foto: Arquivo
Vinícius Pacheco no Volta Redonda. Foto: Arquivo

Lima (Atacante) – Revelado pelo Paraná Clube, ele rodou um pouco antes de voltar pra Vila Capanema em 2007. Da base tricolor, ele foi o Vizela, da segunda divisão do futebol português. De volta ao Brasil, vestiu a camisa do Mixto-MT, do Paysandu e do Iraty, de onde acabou sendo comprado pelo J.Malucelli em 2006. Foi emprestado ao Tricolor em 2007, passou por Juventus e Santos, em São Paulo, e Avaí, em 2009. Do clube catarinense, voltou a Portugal. Depois de ser comprado pelo Belenenses, passou pelo Sporting de Braga e virou ídolo no Benfica. Atualmente, com 35 anos, ele aguarda uma nova oportunidade.

Lima fez carreira no Benfica. Foto: Arquivo
Lima fez carreira no Benfica. Foto: Arquivo

Josiel (Atacante) – O atacante, que foi artilheiro do Brasileirão de 2007 com 20 gols, se aposentou em 2015. Pouco depois do rebaixamento à Série B, ele se transferiu para os Emirados Árabes. Nos anos seguintes, Josiel rodou pelo futebol brasileiro e foi campeão brasileiro pelo Flamengo em 2009.Na sequência, passou por times menores como Paysandu, Ipatinga, Atlético-GO, Macaé, Cuiabá e Volta Redonda. Encerrou a carreira no modesto União Frederiquense-RS.

Josiel cheio de estilo na apresentação no Macaé. Foto: GloboEsporte.com
Josiel cheio de estilo na apresentação no Macaé. Foto: GloboEsporte.com

Técnico: Saulo de Freitas

Sem clube atualmente, o Tigre da Vila comandou Paraná Clube e Rio Branco, de Paranaguá, em duas oportunidades. A última passagem pela equipe do litoral paranaense foi em 2011. Atualmente, ele é craque na categoria Cinquentinha da Suburbana.

O último clube de Saulo como treinador foi o Rio Branco. Foto: Arquivo
O último clube de Saulo como treinador foi o Rio Branco. Foto: Arquivo

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!