Reta final de Série B do Campeonato Brasileiro e o torcedor do Paraná Clube já tem uma companheira inseparável. A calculadora não desgruda da mão do paranista, que faz as contas para saber se terá condições de estar no G4 ao final de 38 rodadas. A vitória sobre o Londrina, por 1×0, na última terça-feira, deu mais ânimo para que o Tricolor siga na briga. No momento, a equipe da Vila Capanema está na sexta colocação, com 47 pontos. Apenas dois pontos separam o Tricolor do Coritiba, primeiro clube no pelotão da frente.

+ Leia mais: Depois de quase dois meses, Paraná tem semana cheia para trabalhar

De acordo com o site Infobola, o Paraná possui 14% de chances de acesso, ficando atrás de equipes como Atlético-GO (54%), América-MG (54%), Coritiba (45%) e CRB (17%). Entre os próximos seis jogos, o time do técnico Matheus Costa possui uma tabela considerada mediada, pois terá três partidas contra equipes que também brigam pelo acesso e outros três confrontos contra clubes que figuram na parte de baixo da tabela de classificação.

+ E se…? A realidade alternativa do futebol paranaense no podcast De Letra!

O Infobola considera que o ‘número mágico’ para o acesso é de 63 pontos. Para chegar a essa pontuação, o Paraná teria que ser praticamente imbatível. O Tricolor precisaria conquistar mais 16 pontos, em 18 que ainda vão ser disputados. Seriam então necessárias cinco vitórias e um empate. Uma missão muito complicada, mas, que ainda é possível pelos lados do Durival Britto. Principalmente, por conta das opções que o treinador paranista ganhou para essa reta final.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

Para a meia cancha, por exemplo, o comandante voltou a contar com Matheus Anjos e Vitinho. A tendência ainda é contar também com o atacante Bruno Rodrigues para a partida contra o América-MG, na próxima terça-feira, em Belo Horizonte. Matheus Costa ainda tem contado com a volta do bom futebol de algumas peças importantes, como João Pedro, Judivan, Jhemerson e Pimentinha. Com todas essas opções, o técnico tem até uma ‘dor de cabeça’ para o confronto direto frente ao Coelho. Tempo é o que não falta para o treinador ajustar a máquina.

Depois do duelo contra o América-MG, o Tricolor terá pela frente: Vitória (casa); São Bento (casa); Atlético-GO (fora); Criciúma (fora); Botafogo-SP (casa).