Longe de casa e longe de mostrar um bom futebol, o Paraná perdeu mais uma partida no Campeonato Brasileiro da Série B. Neste sábado (22), o Tricolor foi derrotado pelo Vasco por 1×0, resultado que só não é trágico porque o Bragantino perdeu de novo e o time encerra a 32ª rodada ainda com seis pontos de frente para a zona de rebaixamento. Foi a sétima derrota nos últimos jogos faz Segundona.

Para um jogo com mando tricolor mas fora de casa, Roberto Fernandes promoveu outra revolução no time. Voltou com Diego Tavares na lateral, Leandro Silva foi para o meio, Cristian reapareceu como titular e Fernando Karanga e Lúcio Flávio voltaram a formar o ataque. De novo alterações profundas para um time sem identidade.

E com um campo conhecido e apoio da torcida em Cariacica, o Vasco buscou desde o início do jogo o controle tático. Com Nenê e Andrezinho adiantados, e Ederson se juntando a eles e deixando Júnior Dutra no comando de ataque, os cariocas controlavam a posse de bola. Ao Paraná restava a saída em velocidade, que não funcionava com Lúcio Flávio e Cristian, mas que tinha em Diego Tavares a melhor opção.

Mesmo com o domínio, o Vasco tinha dificuldade para finalizar. Quando chegou, no entanto, parou em Marcos. Aos 25 minutos, Nenê cruzou da esquerda e Ederson cabeceou com força, obrigando o camisa 1 paranista a praticar o milagre de cada partida. A sorte ajudou logo depois, quando Júnior adutora arriscou, o goleiro espalmou e Douglas pegou o rebote de canela e isolou.

Nadson, como sempre, era o mais lúcido dos “donos da casa”. Aos 33 minutos, ele arrancou do meio-campo e arriscou de longe, obrigando Martín Silva a fazer uma defesa incrível. O primeiro tempo não saiu disso, mas a etapa final começou pra lá de agitada. Logo a quatro minutos, Fernando Karanga se embolou na pequena área e Marcos teve que se virar para defender o chute de Nenê. Em seguida, foi William quem errou no recuo e Lúcio Flávio parou no arrojo de Martín Silva.

Isto mostrava que, por mais que se acreditasse no Vasco ou no Paraná, qualquer coisa poderia acontecer – principalmente o pior. E para o Tricolor aconteceu, exatamente após o momento em que Roberto Fernandes decidiu mudar, sacando Lúcio Flávio e colocando Fernandes. Aos 19 minutos, Julio Cesar cruzou, Alisson falhou e Thalles, que tinha também acabado de entrar, chutou colocado, sem chances para Marcos.

Atrás no placar e com menor poder ofensivo, o Paraná só partiu para cima quando Guilherme Queiroz entrou no lugar do lesionado Anderson Uchôa. Mas a única oportunidade real de gol, e que nem foi tão perigosa, foi uma cabeçada de Alisson defendida pelo goleiro do Vasco. O símbolo do momento Tricolor foi uma arrancada de Rafael Carioca, com quatro companheiros livres, e que terminou com o lateral todo enrolado perdendo a bola sozinho. Um retrato de um time desunido e derrotado em campo.

Ficha técnica

Série B
2º Turno – 32ª Rodada

PARANÁ 0x1 VASCO DA GAMA

PARANÁ
Marcos; Diego Tavares, Pitty, Alisson e Rafael Carioca; Leandro Silva, Anderson Uchôa (Guilherme Queiroz), Nadson e Cristian (Murilo); Lúcio Flávio (Fernandes) e Fernando Karanga.
Técnico: Roberto Fernandes

VASCO
Martin Silva, Madson, Rodrigo, Luan e Julio Cesar; William (Julio dos Santos), Douglas, Andrezinho e Nenê; Júnior Dutra (Thalles) e Éderson (Jorge Henrique).
Técnico: Jorginho

Local: Kleber Andrade (Cariacica-ES)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Adailton Jose de Jesus Silva (BA)
Gol: Thalles 19 do 2º
Cartões amarelos: Luan, Rodrigo, Thalles (VAS); Fernando Karanga, Lúcio Flávio (PR)
Renda: R$ 63.600,00
Público pagante: 1.307
Público total: 2.378