O Paraná conseguiu segurar o melhor ataque da Série B, mas não aproveitou a fragilidade da segunda pior defesa da competição. O empate em 0 a 0 contra o Macaé, nesta terça (21), no estádio Moacyrzão, foi frustrante para os jogadores, especialmente pelo grande volume de jogo da equipe paranista.

O Tricolor teve 59,3% de posse de bola e anulou a maioria das jogadas de ataque do adversário com uma marcação sufocante em todos os setores do campo. O domínio se converteu em chances de gol, já que o Paraná criou 15 oportunidades (três chances claras), contra sete dos anfitriões.

Mais que o ponto conquistado o time comemorou a consolidação de um novo padrão tático para a equipe. “Futebol não tem justiça, mas acho que evoluímos. Contra uma equipe que está lá em cima da tabela, tivemos mais posse de bola e controle do jogo”, avaliou o lateral-direito Ricardinho.

A nova característica do time ficou evidente neste jogo. A saída de bola do sistema defensivo é mais qualificada com a presença de volantes assumindo o setor normalmente ocupado pelos zagueiros. Os zagueiros, por sua vez, abriram pelas laterais para apoiar a marcação e dar espaço para os volantes. Os laterais cobriam os volantes quando eles recuaram

Veja mais sobre o jogo no Lance a Lance!

Marcação muito próxima, com pelo menos dois jogadores disputando a bola, quando não três. A presença de mais jogadores na criação de jogadas levou o time a criar mais chances “Agora temos mais opções, mais toque de bola, que chega com mais qualidade na frente”, avaliou o atacante Henrique, que mesmo perdendo dois gols incríveis, foi participativo, jogando os 90 minutos. Ao final da primeira etapa, chegou a cair no gramado em completa estafa.

A participação dos jogadores na marcação facilitou o trabalho do goleiro Marcos, pouquíssimo acionado durante a partida. A fama de time ofensivo do Macaé, que tem 24 gols marcados na competição, não se converteu eu chances. “Falávamos nessa semana que nesse jogo não iríamos sofrer gols, mesmo jogando na casa deles. Eles tiveram uma ou outra chance de bola parada, mas soubemos marcar com a bola correndo”, disse o goleiro paranista.

O Paraná volta para a Vila Capanema nas próximas duas rodadas. Na terça-feira que vem (28) enfrenta o Náutico e no sábado, dia 1º de agosto, encara o CRB.