Ainda que o Paraná Clube tenha seus dois volantes titulares bem definidos, o capitão Itaqui – que atua ao lado de Luiz Otávio entre os 11 iniciais – acredita que uma disputa no setor é saudável para o grupo e fará com que a equipe possa elevar seu nível. O técnico Matheus Costa também conta com Jhonny Lucas – que está sendo negociado – Fernando Neto e Luan. Alejandro Marquez está praticamente descartado da equipe principal e tem atuado com os aspirantes.

Itaqui apenas não atuou em um compromisso do time na Série B do Campeonato Brasileiro. Ele não entrou em campo diante do Operário por estar cumprindo suspensão automática. Na ocasião, Fernando Neto estava no departamento médico e o escolhido de Matheus Costa foi Luan. Jhonny Lucas entrou já ao final da partida.

+ Leia mais: Entenda o motivo de Jhonny Lucas não jogar no Paraná Clube

O capitão paranista vê com bons olhos essas possibilidades, para que outros jogadores disputem a vaga e mostrem serviço, assim como aconteceu na vitória em cima do Fantasma. “Isso sempre tem que ter. Já conversamos sobre essa disputa sadia. Entre todos, eu e Fernando Neto somos o que mais temos as características próximas. Os outros cada um tem algo diferente para dar para o setor e isso é interessante porque tem que ter reposição”, disse Itaqui.

Feliz pelo time ter conquistado os três pontos enquanto ele esteve de fora, o jogador destacou que essa substituição no mesmo nível é fundamental para o bom funcionamento do grupo como um todo em busca do objetivo do Tricolor.

+ Confira também: Futebol feminino vê maior procura em Curitiba por conta da Copa do Mundo

“É importante ter a segurança de um estar fora, ir para a arquibancada ver o jogo e o trabalho continuar na mesma ’batida’. É isso que nos fará chegar ao fim do ano e estar propícios ao acesso”, afirmou o atleta. Itaqui acredita que os jogadores se sentem estimulados a evoluir quando existe essa competição. Além disso, na opinião do volante, ainda que o atleta não atue em todas as partidas, precisa entender que é importante para que o conjunto funcione.

“Internamente, quando um melhora, o outro ganha mesmo estando de fora. Isso vale para o futebol todo, até na seleção brasileira. Mesmo que um jogador não tenha atuado nas 38 rodadas, todo mundo ganha com isso, o futebol só tem espaço para os vencedores e tem que ter esse objetivo claro”, arrematou.