Ainda vivendo a empolgação com a virada histórica por 3×2 em cima do Bahia de Feira na Copa do Brasil, o Paraná Clube se prepara para outro desafio, agora no Paranaense. Neste domingo (1º), o Tricolor encara o Londrina, na Vila Capanema, às 18h, em busca de melhores resultados no Estadual. Por enquanto, o time é apenas o sétimo colocado, com nove pontos somados e precisa vencer para se garantir na próxima fase.

O volante Kaio, que foi um dos atletas que saíram de campo chorando de emoção na última quarta-feira (26), explicou que o time vai utilizar o importante resultado como motivação para o restante da temporada.

+ Saiba como assistir aos jogos do Paranaense pelo celular, computador ou Smart TV

“Vamos tirar proveito do que aconteceu da Copa do Brasil nas demais competições que tivermos para sempre evoluir”, explicou.

O confronto com o Tubarão será válido pela nona rodada da disputa e, depois, restarão apenas mais dois jogos (contra União e Toledo) para o fim da primeira fase da competição. Por isso, o Tricolor precisa “correr” para se garantir entre os oito. Porém, essa pressão para ir bem nas partidas que faltam não preocupa o jogador.

“Não é motivo de preocupação, mas de trabalho, tem que ter consciência que precisamos dessa classificação, procurar vencer o Londrina e diante disso fazer o melhor nas outras duas partidas”, explicou.

+ Confira a tabela e a classificação do Campeonato Paranaense!

Avaliando a trajetória do time no Paranaense até aqui, Kaio acha que os resultados ruins do time aconteceram devido às dificuldades, mas que essa realidade está prestes a ser mudada.

“Eu não digo que estamos devendo. Enfrentamos jogos difíceis, mas mostramos durante as partidas que podemos vencer. Acredito que vamos passar essa pequena fase de insucesso e obter os resultados, já provamos isso, é só questão de tempo. A gente vai trabalhar para que as coisas aconteçam o quanto antes”, finalizou.

+ Mais do Tricolor:

+ Paraná x Londrina: saiba como assistir ao vivo na TV
+ Paraná x Bahia de Feira: Os bastidores de um jogo épico
+ Allan Aal destaca importância da virada do Paraná: “Foi um presente”