Apesar da atuação ruim no empate sem gols diante do Figueirense, na noite desta quinta-feira (2), na Vila Capanema, pela Primeira Liga, a gafe cometida pelo supervisor técnico da Copa do Brasil, Pedro Paulo Lima, que descartou uma possível classificação diante do Bahia, repercutiu no Paraná Clube. O técnico Wagner Lopes criticou duramente o dirigente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e cobrou mais respeito ao time paranista.

“Foi um ato falho de um dirigente da CBF. É um desrespeito grande com o Paraná e ninguém ganha de véspera. Ele falou o que pensa e isso nos motiva. Longe de desrespeitar qualquer dirigente ou autoridade, mas foi uma frase infeliz. Na minha visão, precisava de uma retratação”, declarou o treinador.

Mesmo assim, o técnico Wagner Lopes usará isso para motivar o elenco do Paraná Clube para o duelo da próxima quarta-feira (8), contra o Bahia, às 19h30, na Vila Capanema. O treinador, no entanto, admitiu as dificuldades que o Tricolor vai enfrentar diante de um time que disputará, em 2017, a Série A do Brasileirão.

“Isso nos motiva e faz com que nós da comissão, todo elenco e diretoria, longe de querer desrespeitar, mas foi uma frase infeliz. Precisamos nos concentrar para fazer o nosso melhor e buscar um bom resultado frente a um adversário que a gente sabe que é de Série A e tem qualidade. Apesar do que aconteceu, temos que focar no nosso trabalho”, emendou o comandante paranista.

Abaixo da média

Sobre a partida contra o Figueirense, o treinador paranista lamentou a jornada ruim do Paraná na partida. O Tricolor terá que esperar agora até o dia 22 de março para saber se seguirá adiante na Primeira Liga. Para isso, terá que torcer que o Figueirense não vença o Avaí, que já está eliminado, por três gols de diferença, ou por dois, mas desde que faça três gols ou mais (3×1, 4×2…).

“Foi uma noite abaixo do esperado e mesmo assim, a gente conseguiu o empate. O adversário teve algumas oportunidades, mas a gente teve dificuldade para acertar a marcação. Tivemos dificuldades para dobrar a marcação no Bill e pegar a segunda bola. Na verdade temos que aprender o que aconteceu hoje, com os erros, e podemos evoluir tecnicamente e taticamente”, arrematou Lopes.