Ter a oportunidade de enfrentar o líder do Campeonato Brasileiro e deter para si todos os holofotes do país nesta reta final de temporada é a grande motivação para os jogadores do Paraná para o duelo contra o Palmeiras, neste domingo (18), às 17h, no Estádio do Café, em Londrina.

+ Confira: Qual o provável Tricolor pra encarar o Palmeiras

Mais do que isso, encontrar essa motivação, apesar do rebaixamento antecipado do Tricolor, tem sido o papel do técnico Dado Cavalcanti, que junto com a diretoria paranista, já está planejando a próxima temporada do clube.

+ Leia maisTricolor aposta na “recuperação defensiva” pra encarar Palmeiras

Para o zagueiro Jesiel, Dado (Cavalcanti) é um ótimo treinador, que desde que chegou motivou bastante o time. “Ele passa para a gente no dia a dia isso, para a gente colocar em prática esse crescimento como profissional. Apesar do rebaixamento, todo jogo é uma oportunidade nova para estar crescendo, evoluindo, colocando em prática o que treinar, já também pensando em 2019”, explica.

+ Ainda na Tribuna: Tricolor pode ser decisivo na briga pelo título brasileiro

Apesar do descendo decretado, o treinador passa a orientação de não entrar em campo desanimado. “Ele tem trabalhado bastante isso com a gente. Não é fácil, temos que manter o foco e o Dado tem passado isso, nos deixando tranquilos para tentar fazer bons jogos”, apontou o zagueiro.

+ Acompanhe:  Veja a classificação do Brasileirão

Se jogar dentro de casa sempre há uma motivação a mais, desta vez, o Paraná, apesar de ser mandante, terá quase todo o estádio a favor do adversário. A diretoria paranista vendeu o mando de campo para Londrina, que tradicionalmente tem uma grande parcela de torcedores do Porco. Por isso, a maioria do Estádio do Café será tomada, certamente,  por palmeirenses. Ao contrário de assustar, isso é visto como vantagem, já que os times terão plateia.

O zagueiro Jesiel admitiu que ter a maioria alviverde não interfere muito, especialmente porque nas últimas partidas realizadas na Vila Capanema o torcedor do Paraná não compareceu em grande número. “Não vejo muita diferença. Estamos acostumados com essa situação. Não está sendo fácil jogar na Vila porque o nosso torcedor já não tem motivação para nada'”, finalizou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!