De novo ameaçado pelo risco de rebaixamento para a Série C, o Paraná Clube, se não bastasse a situação ruim que vive na disputa da Série B, ainda terá que, como mandante, enfrentar o Vasco, neste sábado (22), às 16h30, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica, com maioria absoluta de torcedores do adversário presentes. Independentemente do mando de campo, o time paranista precisa trazer pontos na bagagem, pois caso contrário pode terminar a rodada somente com três pontos de vantagem para a área de risco da competição nacional.

Depois de perder para o Joinville, que era até então vice-lanterna da Segundona, o técnico Roberto Fernandes teve mais uma semana cheia para trabalhar e impor seu estilo e filosofia de trabalho junto ao grupo. O goleiro Marcos afirmou que o Tricolor já evoluiu sob o comando do treinador, mas que terá que se doar mais para conseguir os resultados positivos e se livrar de vez do risco de queda.

“A gente sabe que o próprio treinador mesmo disse quando chegou que tinha pouco tempo para poder trabalhar. Teve a semana cheia passada e começou a implantar sua filosofia de trabalho da maneira que ele quer. Ainda é pouco, mas em cima do que quer, a equipe evoluiu, sim, mas tem que evoluir mais. Temos a consciência que precisamos evoluir o mais rápido possível para que a gente consiga os resultados positivos para dar tranquilidade também ao torcedor”, disse o arqueiro paranista.

Contra o Vasco, longe de Curitiba, Bob Fernandes terá retornos importantes. O goleiro Marcos, os zagueiros Pitty e Leandro Silva, o meia-atacante Diego Tavares, além do atacante Fernando Karanga, que cumpriram suspensão em Santa Catarina, estão à disposição. Por outro lado, o comandante paranista não poderá contar com o lateral-direito Lucas Taylor e com o volante Wellington Reis, suspensos.

Assim, o treinador pode armar a equipe de uma forma diferente para tentar surpreender o Vasco, que atualmente ocupa a vice-liderança da Série B. Fernandes pode escalar o time paranista com três zagueiros. Assim, a defesa seria formada pelos zagueiros Alisson, Pitty e Leandro Silva, e os laterais Diego Tavares e Rafael Carioca teriam mais liberdade para subir ao ataque. Tudo para evitar sofrer mais gols – já foram 11 em quatro jogos.

“A nossa média de gols é alta e é o que preocupa, porque a gente tem feito algumas atuações com a equipe atuando até de forma precavida, até mais do que eu gosto, mas ainda sim está sofrendo os gols. Neste momento a preocupação é grande (para o jogo contra o Vasco), principalmente por se tratar de um jogo fora de casa”, declarou Roberto Fernandes

“Os jogos nesta reta final são decididos cada vez mais em detalhes. Uma coisa que tem nos prejudicado de forma pontual nas partidas fora de casa é sofrer o gol muito cedo. Quando você vai jogar fora, já tem que saber que tem que fazer pelo menos dois gols, pois sempre está sofrendo um gol cedo”, completou ele.

Se isso acontecer, o setor de contenção será reforçado com as presenças dos volantes Anderson Uchôa e Fernandes. O setor de criação do Tricolor deve ser formado pelos meias Murilo e Nádson e, na frente, apenas um atacante, já que o técnico descartou utilizar juntos Fernando Karanga e Lúcio Flávio.

FICHA TÉCNICA

SÉRIE B
2º Turno – 32ª Rodada

Paraná Clube x Vasco

Paraná Clube
Marcos; Leandro Silva, Alisson e Pitty; Diego Tavares, Anderson Uchoa, Fernandes, Murilo, Nádson e Rafael Carioca; Fernando Karanga (Lucio Flávio).
Técnico: Roberto Fernandes

Vasco
Martin Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Júlio César; William (Diguinho), Douglas Luiz, Andrezinho e Nenê; Thalles (Yago Pikachu) e Éderson.

Local: Estádio Kléber Andrade – Cariacica (ES)
Horário: 16h30
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Jose Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Adailton José de Jesus Silva (BA)