“Não vamos nos empolgar, vamos continuar organizados”. A frase de Marcelo Martelotte não veio depois da vitória desta terça-feira (28) sobre o Vasco no Rio de Janeiro, mas sim durante o jogo, instantes depois do gol contra de Jorge Henrique, o do empate tricolor. Em meio à euforia generalizada, o técnico preferiu manter a serenidade – durante e após a importante partida de São Januário. Para ele, a comemoração já terminou.

“Temos que festejar, a vitória é muito importante, o tamanho deste resultado é nítido. Mas o Vasco segue como favorito ao acesso e a gente não vai ter nenhuma vantagem contra o Bragantino por causa deste resultado. Por isso amanhã (quarta-feira) já precisamos voltar a trabalhar e pensar na próxima partida”, comentou Martelotte, citando a partida em Bragança Paulista, neste sábado (02), às 16h, no estádio Nabi Abi Chedid.

Para o treinador paranista, a organização do time foi decisiva. “Por estarmos organizados, conseguimos assimilar bem o gol que sofremos cedo. Poderia voltar todo aquele trauma de outras partidas, mas a equipe se manteve bem e cresceu no jogo, atuou com qualidade e equilibrou a partida”, avaliou Marcelo, que admitiu que no segundo tempo o plano era mesmo dar campo ao Vasco. “Sabíamos que eles iam partir para a vitória que as nossas oportunidades iriam aparecer. Suportamos a pressão no nosso momento mais difícil justamente por continuarmos organizados em campo”, completou.

A evolução tática talvez esteja animando mais o técnico tricolor do que a volta das vitórias. “Claro que vencer é importante, mas fico feliz em ver que os jogadores entenderam que acima dos resultados e das condições de cada jogo, é fundamental manter a organização da equipe”, disse Marcelo Martelotte, que no final da entrevista coletiva enfim se rendeu à grandeza da vitória sobre o Vasco. “É um resultado importantíssimo. São pontos que valem muito, porque poucas equipes vão conquistá-los em São Januário”, finalizou.