Faltando oito rodadas para o fim da Série B, o discurso do gestor do Londrina, Sérgio Malucelli, é de pés no chão. Mas também de confiança no acesso. O Tubarão é o quinto colocado, com 48 pontos, mesma pontuação do terceiro colocado Náutico. O dirigente, no entanto, evita falar da crise do Paraná, seu rival regional na competição.

A equipe comandada por Cláudio Tencati aparece com 43% de chances de subir para a Série A, segundo o portal Infobola, do matemático Tristão Garcia. “O ambiente está bom, todo mundo empolgado, mas com os pés no chão. Nas minhas contas, precisamos ainda de 15 pontos para nos classificar”, analisa Malucelli, projetando o acesso com 63 pontos.

Segundo o gestor, o projeto de longo prazo desenvolvido com o elenco e a comissão técnica são fatores que geram confiança no Tubarão. “Trabalhamos na Série B da mesma forma que na Série C, quando conseguimos o acesso no primeiro ano. Desde o começo nosso objetivo foi subir”, revela.

“Lógico que primeiro tínhamos de alcançar a pontuação para não cair, mas nosso pensamento sempre foi subir esse ano. Mantivemos a base por cinco anos, o Tencati conhece todo mundo”, complementa.

Paraná

Sérgio Malucelli foi econômico ao comentar a situação do Paraná na Segundona. Ao contrário do Londrina, o clube da capital briga na parte inferior da tabela, contra o rebaixamento. Na 15.ª colocação, o Tricolor tem 36 pontos, seis a mais que o Bragantino, que abre a ZR. A equipe comandada por Roberto Fernandes aparece com 6% de risco de queda, segundo o Infobola.

“Acho que não tem isso de rival e nem nós temos de comentar sobre eles. Temos de pensar no nosso sonho e o Paraná no deles. E cada um vai brigar pelo seu”, diz o gestor. “Prefiro falar do Londrina, a posição do Paraná não nos interessa”, reforça.