Valquir Aureliano
Cartolas prometem que agora é pra valer.

Finalmente saiu a fórmula do Paranaense 2008. Representantes dos 16 clubes da Série Ouro reuni-ram-se ontem à tarde, na sede da Federação Paranaense de Futebol (FPF), e referendaram o mesmo regulamento aplicado neste ano.

O Estadual 2008 começa no dia 9 de janeiro. Na 1.ª fase, os 16 times se enfrentam em turno único. Os dois últimos são rebaixados e os oito primeiros passam à 2.ª fase, divididos em dois grupos de quatro. Os dois melhores de cada grupo, após turno e returno, passam às semifinais, que apontarão os finalistas em confrontos de ida e volta.

A fórmula do Estadual só foi definida após uma disputa de bastidores, que acabou no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). Em arbitral realizado no último dia 29 de maio, um novo regulamento havia sido aprovado. A disputa seria por pontos corridos e quatro clubes seriam rebaixados.

Porém, Atlético e Engenheiro Beltrão contestaram a decisão, com base no Estatuto do Torcedor, e foram atendidos pelo TJD. A legislação determina, em seu artigo 9.º, que o regulamento de qualquer competição só pode ser alterado após dois anos de vigência. Como a fórmula do Estadual foi alterada em 2007, outra mudança só pode ocorrer em 2009.

Assim, clubes e FPF foram obrigados a manter o regulamento. ?Foi referendada a decisão do tribunal e está mantida a mesma fórmula do ano passado?, diz o presidente da FPF, Aluízio Ferreira.

O regulamento vetado pelo TJD não foi definitivamente descartado. Ele ficará na gaveta por um ano e deve ser aplicado em 2009. ?A partir de 2009, haverá o rebaixamento de quatro equipes e apenas duas subirão. Com isso, todos os clubes concordam?, afirma Aluízio.

A idéia é reduzir para 12 o número de participantes até 2011, devido às poucas datas reservadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para os estaduais. No ano que vem, o Paranaense terá 25 datas. A decisão está prevista para o final de abril.

Atlético só negocia com a TV

Confirmado o Estadual 2008, clubes e FPF prosseguem as negociações com as redes de televisão. Globo (RPC), Record e Bandeirantes já manifestaram interesse em transmitir o campeonato.

Segundo o diretor de futebol profissional da FPF, Almir Zanchi, três reuniões estão marcadas para os próximos dias. ?Quinta-feira estaremos em São Paulo e na sexta no Rio de Janeiro. Na segunda, vamos receber os representantes do terceiro interessado aqui em Curitiba?, revela.

A expectativa é vender os direitos de transmissão por um valor bem superior ao obtido no ano passado, quando a RPC pagou R$ 350 mil por todo o campeonato. O assunto foi abordado no arbitral de ontem. Segundo dirigentes dos clubes e da FPF, ainda não foram apresentados valores. Nos bastidores, comenta-se que um acordo com a Record está próximo. A rede paulista teria oferecido R$ 1 milhão pelo torneio. O martelo deve ser batido em, no máximo, 15 dias.

Atlético fora?

Independente do acerto, um clube deve ficar de fora. ?O Atlético não aceita nenhum acordo intermediado pela FPF. Acreditamos que os clubes devem negociar diretamente com as tevês?, diz o advogado Gil Justen Santana, que representou o time da Baixada no arbitral de ontem.

Como aconteceu este ano, os jogos do Rubro-Negro podem ficar sem transmissão. ?Eles querem negociar um acordo à parte. Se não conseguirem, será transmitido todo o campeonato, com exceção das partidas do Atlético?, conclui Almir Zanchi.