SELO_PARANAENSE_2018_WEB

E vamos nós de novo! A partir desta quarta-feira (17), o futebol volta a ser protagonista de nossas quartas-feiras e domingos. Começa nesta noite, com União de Francisco Beltrão x Paraná Clube, às 21h45, no estádio Anilado, com transmissão da RPC, mais uma edição do Campeonato Paranaense. Com fórmula nova, times profundamente modificados e uma competição mais “tiro curto” do que nunca, o Estadual promete ser mais atrativo – e também é mais campo para surpresas.

Confira a tabela do Campeonato Paranaense!

Antes da bola rolar, uma novidade muito bem-vinda. Ontem, a Federação Paranaense de Futebol anunciou que as duas fases, que levam seus campeões à final, ganharão nomes de dois personagens da história do nosso esporte, e que partiram cedo demais. A primeira será a “Taça Dionísio Filho”, ex-lateral, técnico e comentarista que marcou época com sua força física em campo e com seu estilo inconfundível fora dele, e que faleceu com apenas 58 anos de idade. A segunda ganha o nome de “Taça Caio Júnior”, campeão como jogador, comentarista de rádio e TV e técnico que morreu no auge da carreira, com 51 anos, na tragédia com o avião da Chapecoense.

A iniciativa da Federação vem de encontro à campanha da Tribuna do Paraná – que, na última segunda (15), publicou em sua capa da edição impressa a manchete “Que tal, FPF?”, sugerindo que Caio fosse homenageado com o nome de uma das taças do Estadual. A entidade já havia manifestado em dezembro à detentora dos direitos de transmissão a vontade de dar nomes aos troféus, e recebera sinal verde para a iniciativa.

As duas taças terão fórmulas diferentes. Na Taça Dionísio Filho, os times do grupo A enfrentam o do grupo B, enquanto na Taça Caio Júnior os jogos serão dentro das chaves. Nas duas fases teremos semifinal e final – e como dito acima, os dois campeões das taças decidem o Campeonato Paranaense, que tem sua finalíssima marcada para o dia 8 de abril. Com 17 datas, Estadual termina mais cedo porque o calendário está mais apertado, por conta da Copa do Mundo.

E como teremos decisões após apenas seis rodadas, os times favoritos (Atlético, Coritiba, Paraná e Londrina) vão encarar tremendas dificuldades nas primeiras rodadas. Com preparação mais curta, devido à participação nas séries A e B do Brasileirão, o quarteto vai encarar times que já estão trabalhando desde o final do ano passado, e que vão aproveitar a condição física para botar pressão nesta Taça Dionísio Filho.

Caio Júnior e Dionísio Filho darão seus nomes às taças do Campeonato Paranaense. Fotos: Arquivo
Caio Júnior e Dionísio Filho darão seus nomes às taças do Campeonato Paranaense. Fotos: Arquivo

Favoritos

Mas é claro que os quatro grandes entram como principais candidatos. Mesmo o Atlético, que normalmente despreza o Paranaense, entra esse ano com uma equipe mais fortalecida, aliando jovens da base, atletas até recentemente titulares (Ribamar, Matheus Rossetto) e recém-contratados (Marcinho, Raphael Veiga, Pierre, Emerson) no que se chamará a partir de agora de “time aspirante” – denominação dada pelo próprio Furacão.

No Coxa, apesar das declarações de que o Estadual não é o mais importante (“Acho que a torcida não está preocupada em título paranaense”, disse Werley), há a necessidade de mostrar que o clube assimilou o rebaixamento para a segunda divisão e que entra na temporada para fazer bonito – agora e, claro, principalmente depois, quando a volta à Série A é uma obrigação e uma necessidade.

Para o Paraná Clube, o ano é de reafirmação, depois da temporada de sonho de 2017. Olhando já para o Brasileirão, o Tricolor manteve os pés no chão, evitou contratações mais caras e quer fazer do Paranaense um grande “vestibular” para a sequência da temporada, mas com interesse em voltar a vencer o campeonato depois de doze anos.

E o Londrina decidiu investir ainda mais em elenco para entrar no Estadual em igualdade de condições com o Trio de Ferro. Também de olho em uma vaga na elite do futebol brasileiro, o Tubarão sabe que o título é um passo importante na caminhada deste ano.

Como franco-atiradores, Cianorte, Prudentópolis, Maringá, União, Rio Branco, Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo. Jogando nestes times, Vinícius, Richarlyson, Bruno Batata, Nei, Cícero, Léo Gago, Safira, Leandro Silva, Raul, Luís Camargo, Léo Maringá e Xaves. E ainda Paulo Baier estreando como treinador. Em resumo, há atrações para movimentar os próximos meses. Motivo para ir aos estádios? O simples motivo de ter seu time do coração em campo. Que venha o Paranaense 2018!