Atual campeã mundial, Natália Falavigna tem nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro a chance de se consolidar como um ícone do taekwondo brasileiro. Para a atleta paranaense, a conquista do campeonato representa o último degrau antes de uma medalha olímpica, que perdeu por um triz em 2004.

Natália tinha 4 anos quando disse à mãe que subiria ao pódio numa olimpíada, ainda sem saber por qual esporte competiria. Em julho deste ano, ela chega ao Rio como favorita para a disputa de seu primeiro Pan e acredita que uma conquista representará a afirmação de seu potencial para os Jogos de Pequim, em 2008.

?A olimpíada está no final da escada, e os Jogos Pan-Americanos estão um degrauzinho antes. São dois campeonatos importantes, essas duas coisas têm prioridade no meu calendário?, disse Natália, 22 anos.

Segunda Natália, suas principais concorrentes no Pan serão as atletas de México, Venezuela e Canadá.

A preparação para o Pan e para a seletiva olímpica, que acontece em outubro, na Inglaterra, incluirá campeonatos na Europa no início de 2007.