Focado somente nos gastos dos Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro também terá que arcar com os custos da Paraolimpíada. Segundo o presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), Andrew Parsons, o Brasil gastará cerca de R$ 70 milhões por ano para realizar o evento. Governo federal e iniciativa privada devem colaborar com o orçamento.

O dirigente confirmou também que tem planos otimistas para a delegação brasileira. Gastando R$ 70 milhões por ano com os paraatletas, o Brasil poderá competir nas 20 modalidades paraolímpicas, além de disputar medalhas com outras potências. O objetivo é ver o país saltar de 9.º – posição conquistada em Pequim, em 2008 – para 5.º lugar na classificação geral da Olimpíada.