O amistoso Brasil x México, dia 30, não representará adicional aos cofres da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e acrescentará pouco ao técnico Carlos Alberto Parreira, determinado a montar o time que disputará as eliminatórias do Mundial de 2006, a partir de setembro. O contrato entre a CBF e a Ambev, uma das patrocinadoras da seleção, estabelece a escolha de um jogo por ano da equipe a critério da empresa, sem repasse de cota à confederação. Sem demonstrar muito ânimo pela partida – só terá tempo de comandar um treino -, Parreira anunciou ontem o nome de 16 convocados que atuam no exterior.

Entre eles, está o meia Juninho Pernambucano, do Lyon, ausente na lista do amistoso anterior, contra Portugal. Outros seis jogadores, de times brasileiros, serão relacionados na próxima semana. Kléberson, do Atlético-PR, é um deles. “Faltam um goleiro, um lateral-esquerdo, dois zagueiros e um meia”, comentou.

O lateral Roberto Carlos, suspenso pela Fifa, ficou fora e recebeu a solidariedade do treinador. “O que houve com ele foi um acidente de percurso. Logo voltará. Mas tem o outro lado; ausente, dará oportunidade para conhecermos outros.” Parreira chamou Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho, mas deixou claro que não vai poder juntar o grupo que considera ideal. “Não estamos conseguindo convocar todos que queríamos. Por isso, a seleção está sendo prejudicada.” Ele referia-se à necessidade de ter de abrir mão de levar para o amistoso atletas de clubes com jogos decisivos em 30 de abril e 1.º de maio pela Copa do Brasil (Cruzeiro e São Paulo) e pela Copa Libertadores (Corinthians e Santos).

Em função dessas limitações, Parreira vai praticamente repetir o time pentacampeão nos primeiros jogos das eliminatórias. Ele não tem a intenção de fazer mudanças radicais no grupo. Porém, gostaria de testar novos valores, projetando um trabalho a médio prazo. “Os amistosos não vão pôr em xeque a qualidade de um time campeão e nem da comissão técnica”, disse.

Sobre o fato de Rivaldo estar ocupando a reserva no Milan, transferiu para o treinador do clube italiano a responsabilidade pela decisão. “Ele é um fora-de-série. Tem saldo com a seleção e esperamos sua presença no México.”

O técnico recebeu telefonema de Ronaldo ontem, no qual o craque lhe disse que está à disposição para qualquer convocação. Sobre o desempenho irregular de Ronaldo nos amistosos com China e Portugal, Parreira fez um comentário bem humorado. “Ele está precisando estrear comigo. Saiu contundido nos dois jogos. Cobrei isso dele.”

Kléberson já está confirmado novamente

O meio-campista Kléberson, do Atlético, começou a semana com duas boas notícias. Depois de tomar conhecimento da gravidez no primeiro mês da esposa Dayane, no domingo, ontem ele recebeu mais um presente, desta vez da CBF.

Assim como ocorreu às vésperas da convocação para o amistoso contra Portugal, Kléberson foi o único “brasileiro” convocado por Carlos Alberto Parreira junto com os jogadores que atuam fora do Brasil.