O técnico Carlos Alberto Parreira tem vasta experiência em Copas do Mundo. Mas, às vésperas do sorteio dos grupos para seu sexto Mundial como treinador, ele revelou que sente uma expectativa especial para a definição das chaves, que acontece nesta sexta-feira.

“As expectativas são muito grandes e o sorteio marca o início da Copa do Mundo para mim e para todos os outros técnicos envolvidos”, disse Parreira, que comandará a seleção da África do Sul, anfitriã da competição.

O treinador tem no currículo o título de 1994 com a seleção brasileira, que comandou também em 2006. Em 1982, ele treinou o Kuwait, em 1990 os Emirados Árabes e em 1998 a Arábia Saudita. Em nenhum caso, a sensação antes do sorteio foi a mesma desta sexta, segundo o treinador.

“Já estive em outros sorteios. Como treinador do Brasil a minha expectativa era tão grande quanto a de hoje. Mas esta é ainda mais especial porque a África do Sul é o país-sede da Copa do Mundo”, afirmou.

A seleção sul-africana será uma das oito cabeças de chave do Mundial, pelo fato de receber o torneio. Para manter a tradição de todos os anfitriões anteriores, que sempre passaram da primeira fase, os sul-africanos precisam contar com certa dose de sorte na definição dos grupos, já que os resultados recentes da equipe têm sido ruins.