Carlos Alberto Parreira admitiu nesta quinta-feira o desejo de ver em campo o aguardado confronto entre brasileiros e espanhóis, em uma eventual final da Copa das Confederações. Para o coordenador da seleção brasileira, seria interessante ver como se comportaria os dois times, que estão acostumados a se impor diante de todos os rivais.

 

“Estou torcendo para que esse jogo aconteça, para nós medirmos forças com o melhor time do mundo”, declarou Parreira. “A Espanha vai para campo para impor seu estilo. E é isso que o futebol brasileiro sempre fez. Por isso, estou aguardando com ansiedade por esse confronto”.

Na avaliação de Parreira, o crescimento recente da seleção nos últimos jogos aumenta a expectativa para um possível confronto com a Espanha na semifinal ou na decisão da competição.

“Do nosso primeiro jogo contra a Inglaterra, de fevereiro até hoje, foi um crescimento brutal desse time. A nossa equipe está num processo de formação. E acho que vem dando passos bem largos”, avaliou, sem minimizar o poderio dos espanhóis. “A Espanha leva vantagem de estar com o time formado há mais tempo que o nosso. Não temos medo do futebol espanhol, mas respeitamos seu futebol”.

Parreira, contudo, faz questão de ressaltar que por enquanto o duelo com a Espanha é apenas um desejo. Ele espera que a seleção pense apenas no próximo confronto na Copa das Confederações, contra a Itália, no sábado. E, depois, concentre suas atenções na semifinal, cujo adversário ainda não está definido. “Mas não podemos perder o foco: primeiro, precisamos passar pela semifinal”, alertou.