O atacante Alexandre Pato, do São Paulo, recorreu nesta sexta-feira a um exemplo do Inter, seu ex-clube, para pedir paciência da torcida com o trabalho do técnico colombiano Juan Carlos Osorio. Para o jogador do time tricolor, será necessário dar tempo para o novo comandante da equipe se adaptar ao Brasil antes de exigir bons resultados, como já tem conseguido o uruguaio Diego Aguirre no clube gaúcho.

O colombiano desembarca no Brasil domingo de manhã e será apresentado pelo São Paulo na segunda-feira, quando começa o trabalho no novo clube. “Será preciso ter paciência. No Inter chegou um uruguaio, que teve o respaldo dos jogadores e da presidência. Estenderam a mão para ele, evitaram uma demissão e agora os resultados estão acontecendo”, disse Pato.

O clube gaúcho será adversário do São Paulo no domingo, pelo Campeonato Brasileiro, no Beira-Rio, e nesta semana se classificou para a semifinal da Copa Libertadores. No começo do ano o técnico uruguaio demorou a conseguir resultados, até reagir e ser campeão gaúcho, além de fazer boa campanha no torneio continental.

Pato deve ser titular no domingo na última partida antes de Osorio assumir o time. Segundo o atacante, a vinda de um técnico estrangeiro gera uma expectativa enorme na torcida. “Quando é um técnico nacional, a cobrança é grande. Mas ainda é maior para quem é estrangeiro. O futebol, a cultura e o idioma são diferentes. Temos que ajudá-lo. Precisamos dessa paciência do torcedor, assim como da imprensa”, ressaltou.

O atacante contou que o idioma não deve atrapalhar e lembrou que a chegada de um colombiano pode ajudar Centurión a se soltar. “Ele tem se adaptado cada vez mais. A vinda de um treinador que fala espanhol será ótimo. Mas o Centurión já tem falado algumas palavras em português”, disse. O meia do ex-Racing chegou no começo deste ano, é tímido e conversa pouco com os colegas.