Alexandre Pato parece mesmo contar os dias para sua saída do Corinthians. Restando um mês para o fim da temporada, os dirigentes do clube se mexem para negociá-lo, após a perda do pênalti decisivo na Copa do Brasil, enquanto ele já não faz o menor esforço para demonstrar interesse em permanecer.

A prova de que Corinthians e Pato não têm mais harmonia pode ser vista nos treinos. Nesta quinta-feira, por exemplo, o atacante parecia disperso durante a atividade no CT do Parque Ecológico. Diferentemente de alguns companheiros, que ainda lutam para demonstrar aos dirigentes que merecem uma chance em 2014 – uma reformulação grande vai acontecer após dia 8 de dezembro, quando o Brasileirão acaba -, ele foi ao campo aparentemente para “brincar”.

Reserva do time pelo terceiro jogo seguido, Pato iniciou os trabalhos mais preocupado com o frio. Chegou a colocar uma calça no início do treino e depois, por duas vezes, ameaçou tirá-la – por fim, desistiu. Com o coletivo rolando, ele se cansou de errar passes (sempre colocando a culpa no posicionamento do companheiro) e não fez a mínima questão de acertar o gol quando apareceu na cara do goleiro Walter. Na verdade, foi até mesmo displicente, perdendo chances incríveis.

Fora do time titular, o atacante não mostra em campo, durante os treinos, que tem condições de recuperar a vaga hoje ocupada pelo meia Renato Augusto, que está jogando sem plenas condições físicas, mas com disposição em ajudar. Pato aceitou o banco e parece já esperar uma possível volta à Europa.

Nesta quinta-feira, Pato só mostrou velocidade e agilidade na hora do apito final do técnico Tite. Sem esconder sua satisfação com o fim do trabalho, foi o primeiro a deixar o campo. No caminho até o vestiário, ainda teve tempo para fazer umas gracinhas com a bola. Assim, ele vai seguindo sua vida no Corinthians, numa relação que começou há um ano, com um investimento de R$ 40 milhões, e parece estar perto do fim.