A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, esteve no hotel onde a equipe se concentrava, na tarde desta sexta-feira, antes de partir para Goiânia, onde enfrenta neste domingo o Atlético Goianiense. A dirigente deu um abraço no meia Ronaldinho Gaúcho, criticado pela torcida durante e após o empate com o Figueirense, na última quinta, no Engenhão.

Ao contrário dos demais atletas, Ronaldinho se negou a usar uma camisa promocional antes do jogo em comemoração aos 30 anos do título do Mundial, em 1981. “Fui ao vestiário tranquilamente e deixei os jogadores à vontade para usar ou não a camisa”, disse Patrícia Amorim. “O Ronaldinho nesse ponto é diferente, tem uma outra visão”, afirmou.

A presidente negou uma possível saída do meia, com salários atrasados há três meses, na parte do pagamento que cabe à Traffic. “Trouxemos o Ronaldinho e queremos que ele permaneça aqui. Ele tem contrato (até o fim de 2014)”, afirmou. O clube rubro-negro está em quinto lugar no Campeonato Brasileiro, com 56 pontos.