Em cerimônia realizada nesta quarta-feira, em Genebra, na Suíça, a ex-jogadora Paula entrou oficialmente para o Hall da Fama da Federação Internacional de Basquete (Fiba). Assim, ela se juntou aos outros quatro brasileiros que já receberam a honraria: Hortência, Amaury Pasos, Oscar Schmidt e Togo Renan Soares (Kanela).

Atualmente com 51 anos, Paula tinha sido indicada para o Hall da Fama no dia 27 de maio, mas a cerimônia oficial aconteceu apenas nesta quarta-feira. Junto com ela, fazem parte dessa classe de homenageados de 2013 grandes nomes da história do basquete, como o pivô norte-americano David Robinson, que brilhou na NBA.

“Eu gostaria de falar sobre a minha relação com o basquete, porque eu dediquei 28 anos de minha vida a ele. Nada do que eu consegui teria sido possível sem os meus pais, que me deram a coragem que eu precisava. Tive um sonho, que era jogar basquete para o meu país. Mas nunca pensei que um dia seria homenageada pela Fiba, principal autoridade do basquete. Gostaria de agradecer também aos meus companheiros de equipe, treinadores, a mídia e todos do Brasil que de alguma forma me apoiaram”, disse Paula, após a condecoração.

Conhecida como Magic Paula, por conta da genialidade que mostrava em quadra, ela defendeu a seleção brasileira por 22 anos – estreou em 1977, com apenas 17 anos, e se despediu na Copa América de 1999, em São Paulo -, tendo disputado 150 partidas oficiais e marcado 2.537 pontos. Suas principais conquistas, sempre em parceria com Hortência, foram o título do Mundial da Austrália (1994), a medalha de prata na Olimpíada de Atlanta (1996) e o ouro dos Jogos Pan-Americanos de Havana (1991).