A torcida do Atlético ganhou mais uma disputa com os rivais e foi novamente apontada como a maior entre os times do Paraná. Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha coloca o Rubro-Negro como o preferido por 7% dos paranaenses e por 22% dos curitibanos. O Coritiba vem a seguir, com 6% no Estado e 17% na capital, e o Paraná Clube tem 3% e 10%, respectivamente.

A forte influência dos clubes paulistas, principalmente no interior, ficou mais uma vez comprovada. Em todo o Paraná, ninguém tem mais torcedores que o Corinthians, time de 15% dos habitantes do Estado. O Palmeiras é o segundo colocado, com 10%.

O Atlético aparece apenas na terceira posição, empatado com o São Paulo, que também atingiu 7% das preferências. O Coritiba está ao lado de Flamengo e Santos, com 6%, e o Paraná conta com 3%, mesmo número do Grêmio.

Em Curitiba, o Furacão também lidera. Segundo o Datafolha, 22% dos moradores da capital torcem pelo Atlético, enquanto 17% preferem o Coxa. A diferença supera a margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais. O Paraná soma 10% e também fica à frente dos paulistas. Na capital, o Corinthians tem 5%, contra 4% do São Paulo e 3% de Palmeiras, Flamengo e Grêmio.

O Datafolha ouviu 11.786 brasileiros em 390 municípios do país. Em todo o Brasil, o Flamengo é o mais popular, com 17%. O Corinthians é o segundo, com 12%. No cenário nacional, os clubes paranaenses têm uma participação inexpressiva, não atingindo sequer 1%.

Os números do Datafolha confirmam os de outras pesquisas divulgadas nos últimos anos. A CNT/Sensus, em 2007, o instituto Ipsos Marplan, em 2006, e o Paraná Pesquisas, em 2005, já haviam apontado o Atlético como o mais popular clube do Estado. O Furacão também foi vencedor, nos últimos dez anos, do prêmio Top of Mind, que aponta as marcas mais lembradas em levantamentos feitos pelo instituto Bonilha.

O Datafolha mostra que, entre os estados com mais tradição no futebol, os torcedores menos fiéis aos clubes locais estão no Paraná. Dos entrevistados, apenas 16% disseram preferir algum time paranaense. No Rio Grande do Sul, 84% torcem pelas equipes gaúchas. O número chega a 80% no Rio de Janeiro, 70% em São Paulo, 47% em Minas Gerais, 32% em Pernambuco e 24% na Bahia.

Atlético quer povão no estádio

Apesar da vantagem sobre os rivais, o Atlético não está totalmente satisfeito com o resultado da pesquisa do Datafolha. O Furacão comemora a liderança em Curitiba, mas lamenta o fraco desempenho no interior.

?Temos apenas metade do número dos clubes de São Paulo. É uma característica do povo paranaense, muito influenciado pelos paulistas. Estamos tentando mudar isso e o Atlético já começa a aparecer com algum destaque. Mas ainda muito timidamente?, diz Mauro Holzmann, diretor de marketing do Rubro-Negro.

Já a vantagem na capital é encarada como um resultado das conquistas do clube. ?É a constatação de fato da transformação pelo qual o Atlético passou nesses últimos 13 anos. A nossa torcida, que reconhecidamente não era a maior, agora já ultrapassa a do rival. O torcedor está entendendo a diferença entre torcer pelo Atlético e para os outros clubes?, avalia.

Agora, a meta do Furacão é capitalizar esses números nos cofres do clube. ?Queremos que o atleticano não apenas torça, mas participe ativamente do clube, tornando-se sócio?, conclui Holzmann.

Para o Coxa, vale a arquibancada

No Coritiba, os números da pesquisa foram mais uma vez recebidos com desconfiança. ?Eu tenho para mim, sem dúvida, que a torcida do Coritiba é a maior do Estado. Pesquisa depende de quem é entrevistado e é preciso ver com cautela como foi feito esse levantamento?, diz o presidente Jair Cirino dos Santos.

O Coxa prefere usar outros dados na hora de comparar as torcidas. ?A presença nas arquibancadas mostra que a torcida coxa-branca é, significativamente, a maior do Paraná?, argumenta Cirino. No último Campeonato Brasileiro, o Coritiba, mesmo disputando a Série B, teve um público médio de 17.376 pessoas por jogo. O Atlético, na Série A, atingiu média de 12.507 torcedores por partida.

Assim como o rival, o Coritiba trabalha para ampliar sua presença no interior. ?Temos um projeto para ampliar e interiorizar nossa torcida. Os times da capital têm sua força em Curitiba e na região metropolitana. Queremos difundir nossa marca em todo o estado e nosso departamento de marketing está trabalhando com esse objetivo?, afirma o presidente alviverde.

Paraná prepara ação por mais fãs

Carlos Simon

O presidente do Paraná Clube, Aurival Correia, vê com certa reserva a pesquisa do Datafolha, que mostra o Tricolor com 3% da preferência do público no Estado e com 10% em Curitiba. ?Temos outras consultas, que baseiam nossas ações de marketing, mostrando outros resultados. A torcida do Paraná realmente é menor que as de Atlético e Coritiba, mas estamos bem mais próximos?, afirma o dirigente.

Aurival aposta numa boa campanha na Série B e no retorno à elite do futebol brasileiro para cativar mais fãs, tanto dentro como fora do estádio. Em outra frente, a nova vice-presidência de marketing, comandada pelo publicitário Marcelo Romaniewicz, prepara um grande plano para divulgação do nome do Tricolor em todo o Estado. ?Temos 20 pessoas trabalhando há oito meses nessa campanha, que será amplamente divulgada?, disse o presidente, que não quis antecipar detalhes do plano. ?Cremos que essas novas ações e uma boa campanha em campo possa seduzir aquele torcedor que anda em cima do muro e cita preferência por times do Rio e São Paulo?, falou.